Caminhada pode reduzir os sintomas de artrose

Sentir dores nas regiões da coluna, joelho ou quadril durante a prática das atividades diárias, dificuldade para movimentar a articulação e crepitação articular durante o movimento atrapalha o andamento da rotina normal de qualquer pessoa. Esses sintomas podem indicar que você está sofrendo com a assombrosa artrose.

Ela é uma doença articular crônica, inflamatória e degenerativa, caracterizada pelo desgaste da cartilagem articular e do osso subcondral, localizado abaixo da cartilagem. Geralmente, sua causa é desconhecida, porém, as atividades repetidas de impacto nessas articulações, o excesso de peso corporal, as sequelas de fraturas intra-articulares e o desenvolvimento da osteoatrose (AO) podem desencadear essa lesão.

Os locais que mais podem apresentar a artrose são as articulações que suportam peso, como coluna vertebral, quadril e joelhos.

Segundo pesquisadores da Universidade de Queensland, na Austrália, a caminhada progressiva, aliada ao tratamento com sulfato de glucosamina, pode fazer com que as pessoas que sofrem com os sintomas de artrose apresentem uma melhora nessas manifestações.

Em artigo publicado, esses especialistas destacaram que pacientes que caminham pelo menos duas series de 1.500 passos em três dias da semana, relatam sentir dores bem menores da inflamação e consequentemente uma melhora na função física.

Em apenas seis semanas, os 36 participantes da pesquisa, com idade entre 42 e 73 anos, contaram com um guia de caminhada. Além disso, o programa previu que eles, durante três dias por semana, andassem duas séries de 1.500 passos, contados através de um pedômetro, aparelho que registra o total de passos e a distância percorrida. As informações sobre o estado de saúde foram anotadas em planilhas.

O resultado da pesquisa confirma que as pessoas que caminharam cerca de três ou cinco dias por semana tiveram uma melhora sensível e significativa nos sintomas dessa doença inflamatória.

A ingestão do medicamento condroitina fez parte deste tratamento, e acredita-se que há evidências preliminares de que seja benéfico para os pacientes com artrose.

Normalmente, o tratamento para esta doença consiste na realização de diversas frentes, sendo eles de apoios de marcha a exercícios físicos. Para muitos casos, é indicada a fisioterapia, com uso de calor ou frio, capaz de diminuir a rigidez. Outras opções como hidroterapia, banhos de contrastes, termas, saunas e câmaras frias oferecem também uma melhora ao paciente, com a diminuição de sintomas. A atividade física tem revelado resultados duradouros no que se refere a diminuir os efeitos da artrose.

Fonte: Prof. Dr. Thiago Fukuda (PhD) – Fisioterapeuta e diretor-clínico do Instituto Trata – Joelho e Quadril. Fisioterapeuta da Seleção Brasileira de Futebol Feminino, Doutor em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e Postdoc pela University of Southern California (USC) – EUA. Membro da Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva (SONAFE) e tem mais de 60 publicações científicas nacionais e internacionais na área de Reabilitação Ortopédica e Esportiva.

Jornalista
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Jornalista Grupar EncontrAR
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!