Após passar quase dois anos sem andar, médica de Brasília vai correr 12km

Corrida em prol da pesquisa de cura da lesão espinhal, a Wings For Life World Run será disputada em Brasília no domingo. A prova ocorrerá na capital federal e em 33 países ao mesmo tempo — com início às 8h (horário de Brasília).

Neste ano, são esperados mais de quatro mil participantes. Entre eles, estará a cardiologista Alexandra Lima, 37 anos. Ela era corredora, mas, em 2012, parou de andar 10 dias antes de participar da São Silvestre, vitimada por polimiosite, uma doença autoimune. Os sintomas se manifestaram por meio de lesões na pele, perda de peso e, principalmente, fraqueza muscular.

A médica passou quase dois anos em tratamento e teve de reaprender a caminhar. “O interessante de tudo isso foi descobrir a força de vontade que tenho dentro de mim. Eu sentia muita dor e não conseguia ficar em pé por mais de dois ou três minutos, mas sempre acreditei que voltaria a andar”, afirma.

Alexandra sempre teve uma forte ligação com o esporte e começou a correr em 2009. Com o treinamento interrompido devido à doença, ela sofreu preconceito e se tornou dependente das pessoas e da cidade. Conta que saía de andador ou bengala e sofria com a falta de acessibilidade. “Eu queria voltar a ser quem eu era, mesmo sabendo que todos me olhavam e julgavam as minhas condições. Eu vivi 1 ano e oito meses como deficiente física e vi como é difícil.”

A cardiologista voltou a praticar atividades físicas no fim de 2014. Este ano, soube do Wings For Life por meio de um paciente. “A causa a favor dos deficientes físicos, a busca por ajudar outras pessoas e o estilo da prova me encantaram”, diz.

A médica faz doutorado na UnB em ciências e tecnologias de saúde. Os estudos também estão ligados aos esportes e buscam relacionar como eles podem melhorar o tratamento de pacientes com cardiopatia — condições cardíacas que incluem vasos doentes, problemas estruturais e coágulos sanguíneos.

A princípio, Alexandra não sabia se conseguiria bater os 10km da corrida, mas, à medida que começou a treinar, passou a acreditar que pode ir além, realizando 12km.

Fonte: Supere Esportes

 

Social Media
Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!