Adeus dores, graças a Deus

Em fevereiro de 2012 perdi um irmão querido e por isso passei por uma séria crise emocional. Em seguida , após um ou dois meses, andando apressadamente no centro do RJ levei um tombo com uma mochila pesada nas costas, após esse tombo passei a sentir dores nos ombros e pescoço, e foi descendo para os braços, a principio eram dores fracas,  consultei o ortopedista e pelo que eu falava sobre o tombo ele me passava remédios e até injeções, mas as dores retornavam,  eu sentia dores demais e o médico ortopedista me dava atestados pois eu era empregada em um sindicato. Até que um dia não suportava mais tantas dores, e de manhã não conseguia andar direito, sentia febre internamente, fui novamente em um ortopedista que me disse que meu caso era de reumatologista. Então marquei uma consulta e quando sentei em frente a médica desabei a chorar de tanta dor.

Dias e dias sem dormir direito, somente numa posição e sem força sequer para abrir o chuveiro para tomar banho, então ela me perguntou : você passou por uma crise emocional? e eu respondi que sim. Ela olhou minhas articulações vermelhas e  arroxeadas, com umas bolas cujo nome é linfonodo e que ainda surge quando pego peso, então ela disse que é artrite , e me passou exames para confirmar se era  AR mesmo. Através dos exames foi confirmado e então ela me indicou uma colega que me medicou com os terríveis corticoides, mas vi, dia a dia a melhora, adeus dores, graças a Deus. Hoje minha vida é limitada sim, não posso andar muito, trabalhar muito, pegar peso, muito sol, fico cansada, é inevitável, mas aprendi a aceitar e respeitar a vontade do mais alto e aceito sim pois sei que existem pessoas com problemas bem mais graves, e tudo o que faço é agradecer, pois meu organismo aceitou bem os corticoides, apesar de tudo o que sabemos sobre eles.

Agradeço porque apesar da AR, minha mente, minha visão, estão funcionando, então preciso agradecer todos os dias e é isso que faço. Obrigada Senhor por ter colocado em meu caminho médicos que me ajudaram e continuam me ajudando, enfim, vivamos a vida que nos foi dada, sem reclamar, esse é o segredo e tudo dá certo. Felicidades a todos , sem dores e obrigada a todos os médicos pelos quais eu passei, Dra Glaura, Dr José Angelo, Dra Ana Christina, anjos em minha vida !

Me chamo  Maria Celina Silva, tenho 57 anos, sou advogada, convivo com a artrite reumatoide há 4 anos, moro em Japeri – RJ.

Dor Compartilhada é Dor Diminuída“, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

“Conte a sua História”

www.artritereumatoide.blog.br/conte-a-sua-historia/
Doe a sua história!

Jornalista

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

×
Jornalista Grupar EncontrAR

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!