if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));

Você tem AR, vamos ser amigas para sempre

Descobri a artrite há 1 ano e meio, na véspera de uma viagem para Buenos Aires com amigos e ex namorado, procurei o meu ortopedista para mostrar um dedo muito inchado, e ele na hora falou que poderia ser AR, então me indicou uma reumatologista. Tudo bem até aí tranquilo, afinal era só um dedo inchado e dores vez ou outra. Fui a medica e ela pediu exames. Pronto você tem AR, vamos ser amigas para sempre disse a médica. Porque Doutora? Não tem cura. Fiz a besteira de pesquisar pela internet, fotos, fotos e fotos mas não dei atenção ao tratamento.

Quando retornei da viagem comecei o medicamento corticoide, para meu desespero 10kg em 1 mês. E continuei não ligando para doença e simplesmente parei o tratamento, e aí veio as dores no corpo inteiro, coluna, pés, mãos, ombro e agora quadril. Retornei ao médico e comecei tratamento com metotrexato e ácido fólico, tratamento pesado, muito enjoo, falta de ar e desanimo total para sair da cama, para trabalhar e para variar faço tratamento para depressão, com esse tratamento não posso mais beber e ficar muito tempo em pé, me cansa. O frio é meu maior inimigo, só queria um dia sem dor, estou na esperança da cura, porque ainda não aceito essa doença.

Me chamo Anne, tenho 36 anos, convivo com o diagnóstico de artrite reumatoide há um ano e meio, sou servidora pública, moro em Porto Velho – RO.

Dor Compartilhada é Dor Diminuída“, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

“Conte a sua História”

www.artritereumatoide.blog.br/conte-a-sua-historia/
Doe a sua história!

Anúncios
  1. Aparecida Augusta Rodrigues Diz

    Tenho Ar muito s anos até hoje ainda não sei o que viver sem dores. Mesmo com tratamento contínuo, E preciso muita fé em Deus para suportar.

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: