Você realmente cuida do que come?

"Proteja a sua família" é um dos temas campanha do Novembro Azul, a ideia é conscientizar a população a reduzir os níveis de açúcar da dieta, a fim de evitar a diabetes

Hoje existe no mundo cerca de 387 milhões de diabéticos (12.5 milhões no Brasil)* e as estimativas não são boas. De acordo com o Atlas do Diabetes, a previsão é que esse número chegue a 20.3 milhões até 2045. Além disso, o Brasil está em quinto lugar, com 5.7 milhões de indivíduos, entre os 10 países com mais pessoas sem diagnóstico.

Os especialistas da Sociedade Brasileira da Cirurgia Bariátrica consideram que o Diabetes tipo 2, será a próxima epidemia global. Cerca de 90% das pessoas com diabetes têm o Tipo 2, caracterizada quando o organismo não consegue usar adequadamente a insulina que produz; ou não produz insulina suficiente para balancear a taxa de glicemia.

María Teresa Onetto, Nutricionista do Departamento de Nutrição, Diabetes e Metabolismo da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, destaca que: “O ideal é que a dieta das pessoas com diabetes seja baseada nos parâmetros da Alimentação Saudável. Todas as pessoas deveriam comer como as pessoas com diabetes, isto é, ter horários fixos, comer em porções, evitar gorduras e açúcares, comer alimentos altos em fibra. Recomendamos uma dieta o mais natural possível e que o consumo de alimentos processados como biscoitos, salgadinhos, sucos e bebidas seja com moderação. Existem certos produtos que contenham edulcorantes não calóricos, mas também ensinamos que o fato de um alimento ter rótulo de light ou dietético, ou conter estévia em vez de açúcar, não significa que não tenha carboidratos. Por exemplo: os biscoitos sem açúcar não contêm açúcar, mas contêm carboidratos que aumentam os níveis de açúcar no sangue. Nem tudo o que é light pode ser consumido livremente”, diz a profissional.

Segundo a nutricionista, os edulcorantes contribuem com o sabor doce dos alimentos e preparações sem ter calorias nem aumentar a glicemia. Essas substâncias são essenciais para controlar o diabetes, manter níveis ideais de glicose no sangue, menor peso corporal e evitar ao máximo o açúcar, mel, sucos de frutas, geleias. Graças aos edulcorantes, as pessoas com diabetes podem aderir melhor aos planos e tratamentos nutricionais. Os adoçantes não calóricos permitem tornar a dieta mais fácil de seguir e menos restritiva, pois podemos continuar desfrutando de sabores doces, mas sem os efeitos que o açúcar tem nas pessoas com diabetes”, apontou a nutricionista.

Finalmente, é importante notar que todas as recomendações nutricionais devem ser individualizadas para cada paciente e sempre supervisionadas por um especialista em nutrição.

*Dados da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, novembro, 2019.

Fonte: Assessoria de imprensa.

This is a private page. To make it public, edit it and change the visibility.

[wdi_feed id=”1″]

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));