Notícias

Verão seguro: tome sol de maneira saudável e controle os níveis de vitamina D

Você sabia que as fontes alimentares de Vitamina D, na maioria dos casos, não são suficientes para suprir as necessidades do organismo1 e que cerca de 67% da população na América Latina têm níveis inadequados de vitamina D no organismo2 ?. A SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia e a AAD (American Academy of Dematology) recomendam que o sol não seja a principal fonte de reposição da vitamina por aumentar o risco de câncer de pele,3-4 por esse motivo, o médico Marcelo de Paula chama atenção para formas seguras de repor a vitamina, desde que seja detectado por exame específico essa necessidade.

“Parte da produção da vitamina D é produzida na pele pela ação dos raios ultra-violetas (UV). O uso de protetores solares – que é consenso e recomendação médica não só para o verão, mas para todo ano – bloqueiam a ação dos raios em até 95% aproximadamente, dependendo do fator de proteção e, com isso, há redução da absorção dessa vitamina. Desta forma, a prevenção da deficiência e reposição da vitamina no organismo pode feita por meio de dieta ou suplementos”, explica Marcelo.

Todo dia é dia D

Tratando-se de ingestão de alimentos ricos em vitamina D, estima-se que uma dieta saudável, rica em gema de ovo, fígado e peixes (como salmão, atum e sardinha), leite integral, cogumelos, entre outros, sejam suficientes para alcançar plenitude em vitamina D, porém isso nem sempre acontece5. Para estes casos, é essencial conhecer o paciente, considerando sua faixa etária e necessidades para tratar e/ou prevenir a hipovitaminose D de forma adequada6. “50g de carne de boi, por exemplo, fornecem aproximadamente 4 UI de vitamina D, assim como 200 mL de leite fornecem 5 UI de vitamina D ou até mesmo o ovo, que fornece apenas 30 UI de vitamina D. Considerando estes valores, a dieta necessitaria ser alterada para que níveis significativos de vitamina D fossem alcançados”, explica Dr. Marcelo.

O médico ainda complementa dizendo que “é imprescindível manter o equilíbrio da vitamina D para uma boa saúde, já que melhora a calcificação óssea e força muscular, além de reduzir fraturas e risco de quedas em idosos. E estudos indicam relação da vitamina com equilíbrio do sistema imunológico, especialmente em doenças com função imunológica, como as neoplasias: cólon, próstata, mama, pâncreas; as doenças autoimunes: diabetes, artrite reumatoide, esclerose múltipla, doença de Crohn; e doenças cardiovasculares esclarecem.

Referências consultadas:

1- Holick MF. High prevalence of vitamin D inadequacy and implications for health. Mayo Clin Proc. 2006;81(3):353-73.

2- Russo LA, et al. Concentração plasmática de 25 hidroxivitamina D em mulheres na pós- menopausa com baixa densidade mineral óssea. Arq Bras Endocrinol Metabol. 2009;53(9):1079-87

3- American Academy of Dermatology. Position statement on vitamin D. Disponível em: http://www.aad.org/forms/policies/Uploads/PS/PS-Vitamin%20D%20Postition%20Statement.pdf. Acesso em: dez. 2016.

4- Sociedade Brasileira de Dermatologia. Consenso Brasileiro de fotoproteção. Disponível em: http://www.sbd.org.br/down/ConsensoFotoprote%C3%A7%C3%A3oMed.pdf. Acesso em: dez. 2016

5- Bueno AL, Czepielewski MA. The importance for growth of dietary intake of calcium and vitamin D. J. Pediatr. 2008;84(5):386-394.
6- Holick MF, et al. Evaluation, treatment, and prevention of vitamin D deficiency: an Endocrine Society clinical practice guideline. J Clin Endocrinol Metab. 2011;96(7):1911-30.

Fonte: Segs

Artigos Relacionados

10 sintomas indicam que você pode ter problema no ombro

Priscila Torres

Doença de Fabry

Priscila Torres

Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) lança livro oficial de atualização em doenças reumáticas

Priscila Torres
Loading...
if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));