Vamos falar sobre corticóides?

Quando algo vai mal com o nosso organismo, desde simples sintomas, até alguma doença mais grave, os remédios podem ser nossos principais aliados para ajudar a eliminar esses males. O problema é que lidar com a medicação nem sempre é tão fácil. De qualquer maneira, o importante é que a gente tenha em mente que aquele remedinho, mesmo que traga alguns efeitos colaterais, está aqui para nos ajudar. É tudo uma questão de perspectiva! Manter uma boa relação com os nossos remédios pode fazer muita diferença. Levando isso tudo em consideração, levantamos informações sobre eles: os corticoides.

De uso comum e bastante popular, devido ao alto poder anti-inflamatório e imunossupressor, o corticóide é feito a partir de um hormônio produzido pelo nosso corpo, chamado de cortisol. É como se fosse um hormônio sintético, com a estrutura alterada para potencializar seus efeitos no organismo.

Os corticóides costumam ser usados como parte do tratamento de doenças de origem inflamatória, como a artrite reumatóide, doenças alérgicas, imunológicas e até contra alguns tipos de câncer. Funciona assim: em um processo inflamatório, as substâncias responsáveis por este processo acabam se refletindo no corpo todo. Assim o corticóide age impedindo a produção de várias destas substâncias envolvidas na inflamação e na resposta imune de nosso organismo.

E os efeitos colaterais, é possível amenizar?  

Como toda medicação, os corticoides também estão sujeitos a causar alguns incômodos em quem precisa deles, o que é bastante normal e variável de pessoa para pessoa. Mas bom, com cuidados e acompanhamento médico é possível sim amenizar o impacto desses efeitos negativos!

É chato, e ninguém quer “ganhar” novas patologias tentando curar uma que já tem, mas sua ação potencializada acaba potencializando também alguns de seus efeitos colaterais. E aí nosso organismo pode reagir com alguns sintomas desagradáveis.

Para amenizar esses efeitos, o primeiro cuidado fundamental e mais simples de se fazer, é em relação à dieta. Tente optar por alimentos mais leves, pouco calóricos e com menores quantidades de sal. Isso ajuda a evitar o ganho excessivo de peso e o inchaço pela retenção de líquido. Consulte seu médico e um nutricionista para que você possa ter um plano alimentar adequado à você e sua rotina!

A prática de exercícios físicos é fundamental para manter, além de uma boa saúde articular, muscular e óssea, uma boa saúde psicológica. No caso de pacientes com artrite reumatóide é importante ficar atento ao tipo de exercício que é recomendado para que não prejudique outros sintomas da doença.

Pense em não se preocupar tanto com alguns efeitos colaterais, muitos deles podem ser amenizados com medidas simples. O aparecimento de acnes, que costuma ser comum, pode ser controlado com o uso de cremes especiais. E uma suplementação vitamínica específica também ajuda a evitar o enfraquecimento dos cabelos, por exemplo.

Por isso, se você é desses pacientes que necessita do uso constante de corticóides, não desanime! Apesar de um perfil de efeitos colaterais, os corticóides possuem uma ação extremamente eficaz, sendo imbatíveis para o tratamento clínico. Então procure junto ao seu médico as melhores alternativas para amenizar esses efeitos sem prejudicar seu tratamento.

 

Comentários
if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: