Notícias

Trombose: especialista explica como prevenir a doença

A trombose, também conhecida como Trombose Venosa Profunda (TVP), é a formação de um coágulo sanguíneo no interior de uma ou mais veias do corpo. Em 90% dos casos, a condição atinge os membros inferiores e causa grande desconforto. Trata-se de uma doença grave, em que há risco de um fragmento do coágulo se desprender e entrar na corrente sanguínea, em direção aos pulmões, provocando um quadro de embolia pulmonar.

Segundo especialistas, fatores genéticos são responsáveis por cerca de 75% dos casos de trombose. Para pessoas que possuem casos na família, a prevenção é fundamental. Além de adotar hábitos saudáveis, como ter uma alimentação equilibrada e praticar exercícios físicos, o uso de meias de compressão é recomendado, a fim de manter a circulação sanguínea ativa.

De acordo com o doutor Jamil Victor de Oliveira Mariúba, especialista em angiologia e cirurgia vascular e parceiro da SIGVARIS GROUP, empresa líder mundial em produtos de compressão graduada, além de questões hereditárias, o colesterol elevado também é um fator que pode desencadear a TVP, mesmo em pessoas mais jovens. Isso acontece porque o sangue fica mais “pesado” e, seu retorno das pernas ao restante do corpo se torna mais difícil.

“A trombose pode atingir pessoas de qualquer idade, por isso é necessário balancear a alimentação, se hidratar, praticar atividades físicas e evitar o cigarro, que também é um grande complicador, principalmente para mulheres que fazem uso de pílula anticoncepcional”, explica. “Por ter na composição hormônios como estrogênio e progesterona, a pílula contribui para a formação de coágulos e para que as paredes das veias fiquem mais dilatadas. Já o cigarro contém substâncias que são pró-coagulantes”, comenta.

Síndrome do Viajante ou Síndrome da Classe Econômica também preocupa quem viaja por longos períodos, seja de carro, trem, avião ou ônibus

Segundo doutor Jamil, há também a síndrome da classe econômica, ocasionada quando a pessoa fica por muitas horas na mesma posição, com as pernas paradas. “Uma viagem de mais de três horas, de avião, trem, ônibus ou carro, é motivo para atenção redobrada. Nesses casos, não há idade para a ocorrência da TVP e é recomendado o uso de meias de compressão graduada para manter a circulação ativa”, diz.

Como as meias de compressão podem auxiliar a prevenir o problema?

“As meias de compressão atuam como forte fator preventivo para a TVP, pelo fato de a doença se desenvolver principalmente nos membros inferiores. As meias estimulam o direcionamento correto do fluxo venoso e linfático. É como se a circulação fosse conduzida por um caminho planejado, o que permite uma nítida melhora na circulação”, completa doutor Jamil.

Sobre a SIGVARIS GROUP

A SIGVARIS GROUP é uma empresa suíça de capital 100% familiar desde sua fundação e líder de mercado global na produção de meias médicas de compressão. A empresa foi fundada em 1864 na cidade de Winterthur e, por aproximadamente 100 anos, produziu “tecidos emborrachados elásticos”, comercializado na Suíça e no Exterior.

Entre 1958 e 1960, colaborou com o Dr. Karl Sigg para desenvolver meias médicas de compressão para melhorar a função venosa e aliviar os sintomas venosos. O portfólio de produtos foi ampliado em 2009 quando as linhas esportivas, de viagem e de bem-estar, dedicadas ao consumidor, foram acrescentadas à linha médica. As meias das linhas de viagem e bem-estar proporcionam uma função preventiva e aliviam os primeiros sintomas de problemas nas pernas, enquanto os produtos da linha esportiva apoiam o desempenho dos atletas e seu tempo de recuperação.

No mundo, são 1,5 mil funcionários, em fábricas na Suíça, França, Brasil, Polônia e Estados Unidos, bem como subsidiárias integrais na Alemanha, Áustria, Reino Unido, Canadá, China, Austrália, México e Emirados Árabes Unidos, com atendimento a 70 países. No Brasil, são 200 funcionários em sua sede, em Jundiaí.

Fonte: Assessoria de imprensa.

Anúncios

Related posts

Conheça os avanços nos tratamentos das doenças autoimunes

Priscila Torres

Maior colaboração entre setor farmacêutico e associações de pacientes pode melhorar cuidados, revela estudo da Accenture

Priscila Torres

SBR em cerimônia pela fibromialgia na assembleia legislativa de São Paulo

Priscila Torres
Loading...