ReumaBlogs

Riscos do relaxante muscular

Ninguém gosta de sentir dor, não é mesmo?! Por isso, recorremos, muitas vezes, aos relaxantes musculares para nos aliviar desse tipo de incômodo e recuperar o bem-estar.

Cuidado! O uso indiscriminado desse medicamento pode trazer alguns riscos.

Saiba mais… Há 2 tipos de relaxantes musculares: os que atuam no sistema nervoso central (SNC), chamados de relaxantes musculares de ação central; e os que atuam diretamente na musculatura, chamados de bloqueadores neuromusculares.

Os bloqueadores neuromusculares impedem a comunicação dos músculos com os nervos, interrompendo o sinal da dor, e promovem um relaxamento dos músculos. Por essa razão, são de uso mais restrito a pacientes em cirurgia.

O segundo grupo (relaxantes musculares de ação central) é facilmente encontrado nas farmácias e pode trazer riscos à saúde de quem faz uso contínuo, como reações alérgicas e até mesmo a dependência química.

O carisoprodol, princípio ativo comumente encontrado nesses medicamentos, dentro do nosso organismo produz meprobamato, cuja ação é tranquilizante. Com isso, as pessoas podem ficar viciadas nessas substâncias por se sentirem mais relaxadas, podendo, inclusive, causar abstinência mediante a suspensão do remédio.

Além da dependência pela substância, fazer uso prolongado desses remédios pode mascarar um problema real que necessita de um tratamento, provocando seu agravamento e dificuldade na cura pelo tempo do quadro.

Não se auto medique

Entenda o que seu corpo quer dizer.

Busque sempre orientação médica.

Artigos Relacionados

Corticoides: Contra-indicações

Priscila Torres

Doença reumáticas quando os sintomas não são visíveis

Priscila Torres

Doença mista do tecido conjuntivo

Priscila Torres
Loading...
if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));