Procure conhecer tudo à respeito da sua doença e como você pode se ajudar! E acima de tudo, nunca desista!

0
173

No final de 2015, tive uma febre tão alta que me debatia na cama. Depois disso, não conseguia mais escovar dentes, pentear os cabelos, caminhar com segurança e sem dor! Fui a médicos que diziam que eu tive Chikungunya, que isso era normal nesse caso e que com o tempo passaria. Mas não passou!

Além das dores, ou também por causa delas e pelas limitações, eu também estava com uma depressão profunda, de onde a psiquiatria não conseguia me tirar! Com o tempo foi piorando muito, a ponto de não conseguir sentar para fazer xixi ou levantar depois, não conseguia mais levantar da cama e desde que tudo começou, tomava doses fortes de corticóide!

Mas essas doses, mesmo as doses em injeções que deveriam segurar as dores por um mês ou 15 dias, já não seguravam nem mesmo um dia! Eu cheguei a pesar 150kg por conta de tanto medicamento!

Em Nov/2017 descobri um câncer e comecei a tratar, nessa mesma época veio a suspeita de AR, comprovada em março de 2018. Em abril de 2018 fiz uma histerectomia total por causa do câncer e em maio iniciei o tratamento para AR.

Desde que descobri o câncer e posteriormente a AR, comecei uma intensa pesquisa sobre como auxiliar o tratamento medicamentoso para que a AR não piorasse e o câncer não voltasse. Li muito a respeito e desde o início, cortei radicalmente refrigerante, açúcar em geral e farinhas brancas.

Descobri no início de 2019 o jejum intermitente, que foi como um milagre na minha vida! E junto com a retirada dos alimentos que fazem muito mal para todas as pessoas, o jejum intermitente me ajudou a perder peso rápido. Com a associação dessas mudanças de estilo de vida, hoje consigo fazer coisas que nunca pensei que conseguiria, como fazer trilha, participar de corridas e ajudar outras pessoas a terem uma alimentação saudável e emagrecerem sem tortura e bem fácil!

Atualmente faço Pilates, o que me ajuda bastante com as dores nas articulações comprometidas. Porque como tive câncer não posso usar medicamento biológico e a sulfassalazina não é o bastante! Hoje o jejum e a alimentação sem lixo são hábitos e não uma necessidade de superação!

Enfrentar a obesidade e uma doença reumática é como estar em uma competição onde eu busco alcançar o lugar mais alto do pódio todos os dias!

Meu nome é Andréa Barreto, tenho 46 anos, convivo com a obesidade e a artrite reumatoide a 3 anos, sou Especialista em educação e moro no Rio de Janeiro – RJ.

Você também superou a obesidade, apesar da doença reumática?

Em março, o mundo se une na luta pela conscientização sobre a importância de tratar a obesidade como uma doença crônica, que pode comprometer a qualidade de vida em diversos aspectos. Pensando nisso, durante o mês de março o BlogAR, convida pacientes reumáticos que já superaram a obesidade à compartilharem as suas  histórias, abordando quais foram os seus maiores desafios e benefícios com o emagrecimento.

Participe da campanha e conte a sua história de superação, encorajando a jornada de outros pacientes que lutam contra a obesidade.

Para participar, basta preencher o formulário online, disponível neste link: https://forms.gle/hZjevGSMNhbGMziL9

Saiba mais em https://artritereumatoide.blog.br/doe-sua-historia-para-a-campanha-de-superacao-da-obesidade-nas-doencas-reumaticas/

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.