Prisão de ventre: prevenção é o melhor remédio

Muitas pessoas sofrem com o intestino preso, popularmente conhecido como prisão de ventre. Como se sabe, as mulheres são as que mais sofrem com esse problema. A constipação intestinal é definida como sendo a dificuldade para evacuar, geralmente associada a fezes endurecidas, causada pelo movimento mais lento que o normal de resíduos alimentares por dentro do trato digestivo. O Instituto Nacional de Diabetes e Doenças Digestivas e Renais considera que uma pessoa está com prisão de ventre quando ela produz menos de três evacuações por semana.

Segundio o nutrólogo J. Bussade, a prisão de ventre é causada geralmente por uma combinação de três fatores. “O que leva à prisão de ventre é a junção de uma dieta inadequada e pobre em fibras e nutrientes, mas rica em alimentos industrializados e açúcares, do sedentarismo e do estresse. Além disso, medicamentos como antidepressivos, por exemplo, causam o problema. A falta de magnésio também é um causador, pois a substância como um de suas funções melhorar o estresse”, esclarece o especialista.

O médico lembra que existem diversos sintomas da prisão de ventre, sendo o mais comum a redução drástica das evacuações. No entanto, ele ressalta que esse processo varia de pessoa para pessoa, já que é preciso saber se sua frequência de idas ao banheiro está diminuindo ou mudando. Outros sintomas são a dificuldade ou dores para evacuar, inchaços e gases.

J. Bussade esclarece que a prevenção do problema é mais importante do que o tratamento. “É preciso consumir muita água e fibra; comer verduras e vegetais que são ricos em magnésio; e ingerir frutas e cereais integrais. O limão melhora muito o processo digestivo. É importante ressaltar que ao utilizar fibras, é importante consumir bastante água, pois, do contrario, o quadro pode piorar”, afirma o nutrólogo.

Ou dica importante é evitar o consumo de álcool e de açúcares, que são produtos que “prendem” o intestino. Cereais adoçados, fast food, carnes processadas, alimentos industrializados e congelados, leites, glúten e farinha refinada também podem piorar o quadro de prisão de ventre.

Outra forma de evitar o intestino preso é fazer atividade física, controlar e administrar o estresse. “Até mesmo uma caminhada já ajuda”, recomenda o médico.

Risco

O especialista alerta que existem fatores de risco para a prisão de ventre, como doenças crônicas, inflamatórias, principalmente no intestino, como a Doença de Crohn, que é cada vez mais comum  na população – o ator Tyler James Williams, protagonista da série Todo Mundo Odeia o Chris, revelou ser vítima desse problema inflamatório dos intestinos.

“Quando uma pessoa não vai ao banheiro, pode acumular de dois a 10 kg de fezes em seu intestino grosso, o que é perigoso para a saúde, podendo levar até mesmo ao surgimento de câncer. Por isso, é preciso fazer uma desintoxicação intestinal”, alerta J. Bussade.

Prática bioortomolecular

O nutrólogo afirma que a prática bioortomolecular é uma opção no tratamento, evitando a disbiose intestinal, que é o aumento de bactérias ruins no corpo. “Por isso, é importante consumir alimentos mais naturais e evitar industrializados. A prática bioortomolecular irá trabalhar na desintoxicação intestinal”, diz o especialista.

O médico revela ainda que a ingestão de alimentos ricos em minerais atuam como agentes antioxidantes naturais, como coentro, pimenta preta, orégano, cúrcuma, melão de são caetano, aloe-vera e babosa. “Além disso, existe o MSN, um aminoácido enxofrado, que pode ser usado em comprimido ou cápsula e é um ótimo antioxidante”, comenta J. Bussade.

Fonte:  https://www.revistaencontro.com.br/canal/atualidades/2018/03/prisao-de-ventre-prevencao-e-o-melhor-remedio.html

Comentários
if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: