Os julgamentos machucam tanto quanto as dores da própria doença

Quando tinha vinte e dois anos quando inchou um joelho, fiquei com dor muito forte, e como eu era praticante de esporte (futebol) eu associei a dor como consequência de alguma lesão, então fiz uso de pomadas balsâmicas, passava o inchaço e as dores e eu voltava a praticar esporte, sucessivamente por algum tempo. Logo tive que fazer uso de anti inflamatórios, geralmente prescrito por amigos, me auto medicava e consegui viver assim por quatro anos, convivendo com muitas dores em todas as articulações, até que fui em um reumatologista em Florianópolis que me diagnosticou com Artrite Reumatoide, então fiz uso metotrexato, cloroquina, calcort, etc.

A principio melhorei, mas depois de alguns anos desenvolvi uma Reto colite inespecífica sem causa aparente, doença essa que causa sangramento intestinal. Fica aqui o meu relato e minha solidariedade com todos os portadores dessa doença, pois é uma doença silenciosa quase sempre invisível a olho nu, por isso não é compreendida por outras pessoas, e logo vem os julgamentos, julgamentos esses que nos judiam tanto quanto as dores da própria doença.

Me chamo Pedro Paulo Nunes, tenho 52 anos, tenho o diagnostico de artrite reumatoide há 26 anos, sou comerciante, moro na cidade de Araranguá – SC.

Dor Compartilhada é Dor Diminuída“, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

“Conte a sua História”

www.artritereumatoide.blog.br/conte-a-sua-historia/
Doe a sua história!

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: