O que é preciso saber para prevenir e tratar artrose

Aprenda neste artigo que é preciso para prevenir e tratar a artrose e desta forma garanta que você tenha menos dores ao envelhecer. Aprenda no texto a seguir sobre a importância das atividades e hábitos que ajudam prevenir e tratar a artrose. Saiba o que é a artrose e como retardar esse processo natural de envelhecimento do seu corpo.

Pare por um segundo e se imagine com 64 anos, pense em tudo que conquistou em sua vida. Pense em sua família, carreira e patrimônio tudo como imaginou. Muito bom não é mesmo? Agora pense em sua saúde. Como o seu eu de 64 anos está?

Ele tem a energia e também a saúde que planejou para desfrutar de tudo que conquistou durante a vida? Ou ao contrário do que você esperava, seu eu de 64 anos  convive com todas as dores da vida que se passou passada?

Se o seu eu de 64 é cheio de saúde e vitalidade parabéns! Provavelmente ele aproveitou ao máximo sua vida e envelheceu de forma saudável. Provavelmente ele aprendeu e aplicou todos os conceitos sobre como prevenir e tratar artrose do artigo a seguir.

Quer saber do que estou falando? Vamos juntos desvendar os mistérios da artrose!

Para prevenir e tratar artrose antes precisamos entender o que é a osteoartrose. De forma bem reduzida podemos definir artrose como uma condição degenerativa comum às articulações do nosso corpo.

Esta é uma condição natural do corpo humano decorrente do uso e que fazemos no decorrer de nossa vida. Sim, se tudo der certo e chegarmos aos nossos 60, 80 ou até passarmos dos 100 anos vamos desenvolver naturalmente a artrose.

Essa condição pode ser dolorosa e limitante quando mais avançada, porém em seus estágios iniciais quase sempre é assintomática. Eu você, seus pais e amigos e até mesmo seu cachorro, todos podemos ter algum  princípio de artrose em uma articulação de nossos corpo e não sabermos.

Isso explica o susto que levamos quando sentimos aquela dorzinha leve na lombar, ombro ou joelho, que antes era esporádica, aumentar gradativamente e vamos ao médico ver o que há de errado depois de anos sentindo essa dor.

E ao recebemos do médico a trágica notícia de que estamos com desgaste articular, bico de papagaio ou qualquer outra adaptação nas estruturas articulares do nosso corpo entramos em pânico.  Se você já passou por isso fique sabendo que essa cena está se tornando cada vez mais comum nos dias atuais.

Grande parte dessa condição esta associada aos nossos hábitos de vida e ao aumento da longevidade humana.  Muitos dos benefícios da evolução humana e advento da tecnologia trouxeram junto com as facilidades as mudanças de hábitos e cultura humana.

Hoje nos movimentamos cada vez menos e quando o fazemos é de forma repetitiva e sem variabilidade de movimento.  Isso associado aumento da longevidade evidencia o aumento dos índices de condições crônico degenerativas e dentre elas temos a artrose.

Lidando com o diagnóstico da artrose 

Depois de receber a triste  notícia do médico criamos aquela desculpa básica em nossas cabeças. Sinto dor porque tenho desgaste…. Não posso fazer isso por causa da artrose….. e por aí vai.

Desta forma, nos limitamos e muitas vezes vitimizamos nossa condição de saúde devido a uma condição que muitos tem, porém, poucos apresentam sintomas. Então vamos pensar, será que a dor é por causa de um desgaste que estava ali à anos e eu descobri só agora? Ela pode ter outras causas ou é isso?

Então a dor é o não por causa da artrose?

Não podemos generalizar e associa toda dor em uma articulação com sinais degenerativos a artrose. Para prevenir e tratar artrose é preciso saber  identificar quando ela é verdadeira causa da dor. Sabemos que uma vez uma articulação começa a apresentar degeneração todos os músculos, tendões e ligamentos mudam seu padrão de funcionamento.

Essa alteração no padrão de funcionamento articular  pode facilitar o aparecimento de condições dolorosas, sabe porque? As estruturas envolvidas no funcionamento e movimento articular passam a ser sobrecarregadas na  tentativa de suprir a ausência  da estabilidade perdida. A falha de estabilidade e hipermobilidade associadas à carga podem gerar microtraumas e consequentemente reações inflamatórias que causam dor.

Assim tanto os músculos, tendões e ligamentos  podem estar envolvidos no processo doloroso e não só a articulação com artrose. Nesses casos temos uma tendinite ou dor miofascial provocando os sintomas e não a articulação com artrose.

Quando a dor é causada pela artrose? 

Em quadros degenerativos mais avançados, na maioria dos casos quando a articulação já apresenta sinais de deformação, temos dor devido ao processo de artrose. Nesta condição a  camada de tecido cartilaginoso que reveste o osso já se desgastou a ponto do periósteo, uma camada fina de tecido extremamente sensível e provocadora de dor que reveste o osso, ser atingido.

Nestas situações qualquer tipo de impacto ou sobrecarga nesta parte da articulação causa dores muito fortes e limitantes.

Os sinais que acompanham a dor na artrose 

Além da dor junto com os quadros mais avançados de artrose existem outros sintomas que aumentam ainda mais a limitação de seu portador. É sobre eles que falaremos agora.

Rigidez articularprevinir e tratar artrose

A rigidez articular, principalmente pela manhã ao acordar é uma das principais queixas das pessoas com artrose. Ela dificulta a realização das atividades diárias e aumenta o cansaço ao realizá-las.

Inchaço

O edema resultante dos microtraumas e inflamações dentro da articulação com degeneração é outra alteração muito comum na artrose. Essa inflamação aumenta a dor, acelera a degeneração articular aumentando ainda mais a artrose e a perda de função da articulação.

Perda de função

Junto com a degeneração articular, dor, rigidez e inflamação a função da articulação é prejudicada.A articulação com artrose deixa de ser mecanicamente estável, seus músculos não conseguem controlar corretamente o movimento e com isso a degeneração aumenta mais ainda.

Outro problema bem grande associado com a perda de função é o aumento das dores em outras regiões do corpo. Devido às suas  adaptações  às alterações das articulações com artrose todo o corpo é sobrecarregado.

Na tentativa de suprir a função das articulações deficientes músculos próximos ao segmento afetado aumentam seu trabalho e acabam sendo prejudicados, isso cria um ciclo de retroalimentação e sobrecargas aumentando as chances de progressão da artrose.

O que fazer para prevenir e tratar os sintomas da artrose? 

Ao se abordar a prevenção e tratamento da artrose, vale lembrar que os desgastes articulares são um processo natural do envelhecimento. O grande problema é quando ele acontece cedo ou em excesso.

Diferentes condutas podem ser adotadas prevenir e tratar artrose. A maioria delas envolve a mudanças de hábitos tanto alimentares como gestuais. A intensidade da intervenção e mudanças vai variar de acordo com qual etapa do processo degenerativo articular está.

Para facilitar o entendimento vamos dividir as etapas de cuidados com artrose em prevenção cuidados paliativos.

Prevenindo os sintomas da artrose 

A maioria das estratégias para a prevenção são as mesmas para prevenção da maioria das lesões músculos esqueléticas. Vou mencionar algumas a seguir:

Mantenha o equilíbrio do seu corpo 

Dica complexa de entender a princípio porém é de vital importância na prevenção, controle e cuidados paliativos com a artrose. Porque manter o equilíbrio bioquímico? Por que as mudanças bioquímicas no corpo que acidificam o PH sanguíneo geram estresse oxidativo.

Esse estresse aumenta as mortes celular e com isso o processo de inflamação para reparação e absorção destas células. Isso dentro das articulações aumenta os desgastes articulares. Para evitar esses desequilíbrios tenho algumas dicas para você!

Reduzir traumas mecânicos para os sintomas da osteoporose

Estímulos nocivos ao nosso corpo sejam traumas mecânicos como acidentes, quedas ou movimentos repetitivos podem aumentar a quantidade de agentes inflamatórios circulantes no corpo. Isso gera um fenômeno chamado oxidação que nada mais é que um mecanismos químico que mata algumas células do corpo.

Esses estímulos em uma articulação podem gerar  inflamações repetitivas ou muito extensas que prejudicam a integridade das articulações. Esse tipo de sobrecarga aumenta as chances de desenvolver artrose.

Evitar estresses químicos é muito importante no tratamento e prevenção da artrose

Uso de drogas (recreativas ou medicamentosas) estresse psicológico, hábitos alimentares e hidratação podem influenciar no equilíbrio bioquímico do seu corpo. Elas podem aumentar o estresse oxidativo e inflamação impactando nos mecanismos degenerativos das articulações.

Para prevenir e tratar  a artrose é preciso evitar o consumo indiscriminado de anti-inflamatórios, álcool e outras drogas pode te ajudar a ser um pessoa mais saudável aos 64 anos. Ter uma alimentação rica em alimentos antioxidantes como castanhas legumes, verduras de cores vibrantes e castanhas também é muito importante para prevenir artrose.

Se hidratar adequadamente, aproximadamente 35 ml de água para cada kg de peso corporal, também é muito importante. Células bem hidratadas funcionam melhor e sofrem menos com o estresse oxidativo. Além disso  a maioria das articulações depende de uma boa hidratação para manter suas propriedades de amortecimento e mobilidade.

Bastante coisa até aqui não é? Agora vamos falar do movimento e seus efeitos na prevenção e cuidados paliativos na artrose.

Evitar movimentos repetitivos é uma ótima estratégia de prevenção 

Evitar rotinas com movimentos repetitivos como passar o dia todo sentado, trabalhar numa linha de produção fazendo a mesma coisa todos os dias é importantíssimo prevenir e tratar a artrose. Ao realizar repetitivamente um movimento nosso corpo se adapta para facilitar a execução do movimento e gastar menos energia.

Chega ao ponto em que o movimento, mesmo que errado, torna-se automático e com o passar do tempo os desgastes musculares, tendinosos e finalmente os articulares aparecem. E enfim a artrose dá os ares da graça!!

Tenha diversidade de movimento em sua rotina

Se os movimentos repetitivos são a doença para as articulações os movimentos amplos e diversificados são a cura. Uma rotina de atividades variadas que demandem aprendizado de novos repertórios motores, flexibilidade, mobilidade e força  vai condicionar seu corpo mantendo-o hábito para qualquer desafio.

E como fazer para aumentar a diversidade de movimento e prevenir a artrose? 

Praticando atividade física basicamente. Experimente sempre que possível aprender algo novo, corra, brinque, dance, pratique um esporte ou qualquer tipo de atividade que possa explorar o movimento. Nosso corpo evolui em nossa ancestralidade para lidar com diversas adversidades para conseguir comida, abrigo e se reproduzir. Para isso a diversidade nos movimentos era fundamental.

Hoje além de termos a expectativa de vida maior, fato que aumenta as chances de convivermos com a artrose em algum momento da vida. Também nos movimentamos menos e isso aumenta nossas chances de termos artrose precoce.

Para compensar a falta de movimento em nossas rotinas, atividades como o  Pilates ,Treinamento Funcional Yoga e Musculação têm sido utilizadas para prevenir, retardar e até mesmo reduzir as alterações  do movimento que podem causar artrose. Práticas como caminhadas ao ar livre, brincadeiras como pique pega, esconde esconde, ou qualquer outra dinâmica que amplie seu repertório de movimento também são muito interessantes para fins de prevenção.

Para aqueles que buscam atividades diferentes e mais desafiadores costumo recomendar a prática de artes mais ou dança. Ambos exploram o toda a competência motora do corpo humano de uma forma divertida e construtiva. No final das contas o mais importa é desenvolver e explorar ao máximo seu repertório natural de movimento.

Como atuamos na prevenção e tratamento da artrose

O fisioterapeuta vai atuar em todas as etapas de prevenção e tratamento da artrose. Nossa ação se baseia no diagnóstico e tratamento das alterações de movimento e função das articulações que apresentação sinais degenerativos.

A primeira via de intervenção se dá na prevenção por meio pela educação. Seja por meio de conscientização sobre a condição degenerativa (como neste artigo), orientações sobre o que lidar com os sintomas, estratégias paliativas e de auto tratamento e muito mais.

Atuamos também nas intervenções para analgesia e melhora do rendimento físico, para reduzir a progressão dos sintomas degenerativos e seus sintomas como dor, rigidez e encurtamentos. Utilizamos para este tipo de intervenção recursos físicos como laser, ultrassom e terapia de ondas de choque. Técnicas de terapia manual e também cinesioterapia para treinamento das competências essências do movimento.

Essas medidas são extremamente eficientes e consideradas a primeira linha de intervenção no tratamento conservador da artrite e seus sintomas. Atuamos também no tratamento pós operatório de cirurgias ortopédicas, auxiliando na restauração da funcionalidade e manutenção da qualidade de vida do paciente.

Mensagem final sobre a artrose

Espero que após a leitura deste artigo você consiga entender melhor o que é a artrose. Saiba mais sobre a importância da diversidade do movimento na prevenção e tratamento dessa condição dolorosa. Prevenir e tratar artrose essa condição é uma tarefa árdua porém muito efetiva quando feita precocemente.

Por fim recomendo que você cuide da sua saúde e das pessoas a sua volta. Aplicando esse conhecimento todos podemos ter a saúde que almejamos aos 64 anos.

Fonte: Valor e Fisioterapia

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: