Depoimentos

Não se torne amargurada, resista à tentação de ter pena de si mesma

Minha dores começaram nos ombros e eu acreditava que eram consequências do meu trabalho muito estressante, mas nunca mais pararam, fiquei dez anos indo a várias especialidades médicas, ortopedista fui em onze, neurologistas, gastroenterologistas, pois acreditava que tinha várias doenças diferentes.

Durante anos ao ir ao ortopedista, fazia dolorosas infiltrações e aplicações de corticoide nos locais que doíam, pois os médicos diziam que era contratura muscular, os neurologistas me passavam remédios para insônia, os gastroenterologistas diziam que eu tinha prisão de ventre por causa da alimentação, fazia fisioterapia, acupuntura…

As noites eram um pesadelo e os dias piores, o corpo pesava, a dor aumentava, uma fadiga sem fim, não havia lugar no meu corpo que não doesse, mas nenhum médico entende isso. Certa vez, uma médico me receitou chá de erva doce porque notou que eu era “muito nervosa”, uma reumatologista me disse que minhas dores eram causada pelo meu sobrepeso, que eu deveria procurar um nutricionista, que tudo ia passar “quando emagrecesse.

Após o diagnóstico correto consegui o controle da fibromialgia por anos, porém há três anos entrei na menopausa, atualmente estou muito debilitada, minha menopausa foi cirúrgica por conta da retirada dos ovários.

Se você também tem AR, aconselho não ficar falando para qualquer pessoa, seja da família ou amigos o que sentimos, eles não entendem, nos julgam, e isso faz mal para nosso emocional.

Meu nome é Márcia, tenho 48 anos, sou secretária e moro no Rio de Janeiro-RJ.

Dor Compartilhada é Dor Diminuída”, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

É simples, preencha o formulário no link https://www.surveymonkey.com/r/depoimentoBlogAR

Doe a sua história!❤

#Depoimento

Related posts

Roger Pereira #‎SufferingtheSilence‬

Priscila Torres

Solange Firmino, conta como convive com Artrite Reumatoide

Priscila Torres

Bernardino Neto #SufferingtheSilence #espondiliteanquilosante

Priscila Torres
Loading...