Ministério da Saúde: Faltam medicamentos para doenças como tuberculose, hanseníase, hepatite, artrite reumatóide e alzheimer

Pelo menos vinte e quatro medicamentos  adquiridos pelo Ministério da Saúde estão com estoque zerado na Bahia. Hoje, não há remédios para o tratamento de doenças como HIV/Aids, Tuberculose, Hanseníase, Hepatite, Artrite Reumatóide, Alzheimer, Parkinson, Esclerose Múltipla e Tecidos Transplantados.

A Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) informou que tem feito notificações ao Ministério da Saúde a respeito do desabastecimento, no entanto, a pasta não responde desde o último dia 22 de abril.

Ainda segundo a Sesab, outros 19 medicamentos estão com estoque crítico e só irão durar até o próximo mês de junho. O bahia.ba tentou contato com o Ministério da Saúde, mas não obteve retorno até o final desta publicação.

Veja a lista dos remédios faltosos:

1 – Betainterferona, 1A, 44 mcg/ml (12.000.000), solução injentável,seringa preenchida 0,5 ml.⠀
2 – Metrexato, solução injentável 50mg f.a
3 – Imiglucerase 40UI ampola
3 – Alfa/eritropoetina, humana recombinante 10.000UI injetável ⠀
4 – Taliglucerase alfa 200UI pó para solução injetável
5 – Micofenolato mofetila 500mg comprimido
6 – Abatacept 250mg pó para solução injetável + kit de infusão
7 – Olanzapina 10 mg comprimido⠀
8 – Sevelamer cloridrato 800mg comprimido
9 – Ziprasidona,40mg,capsula⠀
10 – Tacrolimo 1mg cápsula⠀
11 – Betainterferona 1b 9.000.00UI ampola
12 – Darunavir comprimido 150mg frasco c/240 comprimidos
13 – Darunavir comprimido 75mg frasco c/480 comprimidos
13 – Efavirenz solução oral 30mg/ml frasco c/180 ml
14 – Enfuvirtida pó liófilo injentável 90mg/ml – frasco-ampola 90mg⠀
15 – Etravirina comprimido 100mg frasco c/120 comprimidos
16 – Etravirina comprimido 200mg/frasco c/60 comprimidos
17 – Raltegravir comprimido 100mg frasco c/60 comprimidos

Estoque quase zerado e situação nacional

A situação dos medicamentos faltosos se repete nos outros estados no Brasil. No último dia 12 de março de 2019, o Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass) enviou um ofício para o ministro Luiz Henrique Mandetta, avisando sobre a falta de remédios.

De acordo com o presidente do , Alberto Beltrame, o Ministério da Saúde distribui obrigatoriamente 134 medicamentos no país. Destes, 25Conass estão com estoque zerados.

“O Brasil vem sofrendo uma grave crise de abastecimento de medicamentos. O alerta do conselho acontece porque a situação está ficando cada vez mais insustentável”, afirmou Beltrame.

Fonte: Bahia.ba/saúde

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: