Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  1. Andrea Meireles Morgado Diz

    Minha vida com Ar é um tormento e um desafio diário. Estou com deformação grave no pulso esquerdo, tive que largar o emprego por não suportar mais as dores e dificuldades, agora tô correndo atrás de algum benefício que possa me garantir sobrevivência. Aos 47 anos e 14 convivendo com a doença,acho que o pior de tudo é não sentir-se acolhida e compreendida até mesmo pelos profissionais da saúde, como se a gente estivesse inventando tudo o que passamos e que não é pouco. Tenho adquirido mais conhecimento através de pesquisa pessoal, mas a depressão tem me dominado com frequência. O grande desafio é conseguir se manter motivado e buscar novas formas de viver a vida sem nos sentirmos inúteis.

    1. Dayane Ferreira Diz

      Ola Andrea,
      Fazer acompanhamento psicologico é fundamental para continuar seguindo em frente, terapias ocupacionais também ajudam bastante, se quiser conversar com pessoas que passam pela mesma situação que você sugiro que participe do nosso grupo fechado no facebook https://www.facebook.com/groups/encontrar/

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: