Medicamento é coisa séria

Quando armazenados ou consumidos de forma incorreta, medicamentos podem ter um efeito desastroso

O farmacêutico Adriano Ribeiro, da rede efeito desastroso

A Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou recentemente um relatório no qual alerta que a utilização de medicamentos sem orientação médica pode matar 10 milhões de pessoas por ano até 2050. Uma pesquisa do Conselho Federal de Farmácia (CFF) reforça a preocupação com o tema e destaca que a automedicação é um hábito comum a 77% dos brasileiros. O índice de pessoas que se automedicam no Brasil é maior nas regiões Norte e Centro-Oeste (80%). Em seguida, vêm as regiões Nordeste, Sudeste e Sul, com os índices de 79%, 77% e 71%, respectivamente.

O farmacêutico Adriano Ribeiro, da rede de farmácias Extrafarma, alerta para os cuidados necessários com o armazenamento e uso da medicação. “Além de tomar remédios apenas sob prescrição médica, é muito importante ter cuidado na hora de ingeri-los e armazená-los. Só assim é possível garantir a eficácia do produto para aquilo que foi indicado”, explica.

A maior parte dos erros na utilização de medicamentos é potencialmente evitável.

Na entrevista abaixo, Adriano Ribeiro esclarece as principais dúvidas sobre o uso correto e consciente de medicamentos.

  1. Por que alguns medicamentos valem apenas por um mês após abertos? Não posso considerar a validade da caixa?

Após abertos, alguns medicamentos exigem um cuidado maior em função da exposição a fatores externos. Umidade, variação de temperatura e o contato com o oxigênio do ar podem contribuir para o surgimento de fungos e bactérias, além da degradação do produto e geração de substâncias tóxicas. Por isso, é importante sempre seguir as orientações médicas ou farmacêuticas e ler atentamente a bula.

  1. Por que devemos tomar o antibiótico sempre no mesmo horário?

Os níveis de medicamento no organismo variam ao longo do dia. No caso dos antibióticos, o consumo fora dos horários estipulados pode reduzir ou até mesmo cortar os efeitos da droga. Por isso, é importante seguir os horários prescritos pelos médicos.

  1. Posso engolir o comprimido sem água ou mastiga-lo?

Não é aconselhado engolir medicamentos sólidos sem água ou mastigá-los. Sem o líquido, o comprimido pode ficar preso no esôfago e causar desconforto como azia, queimação, dor no peito e sensação de falta de ar. Já a mastigação pode prejudicar a absorção do medicamento pelo organismo.

  1. Posso tomar vários remédios ao mesmo tempo?

Tudo depende da medicação a ser administrada. Algumas substâncias, quando misturadas, causam interações medicamentosas que podem ser prejudiciais ao organismo ou até mesmo anular a ação esperada do medicamento. É necessário sempre consultar um médico ou farmacêutico.

  1. Existe diferença entre o comprimido dispersível e efervescente?

O comprimido dispersível, produz dispersão homogênea quando em contato com líquido. Já o comprimido efervescente libera dióxido de carbono quando dissolvido em água. Os dois devem ser dissolvidos ou dispersos em água antes da administração.

  1. Por que os medicamentos sólidos são coloridos? A cor representa algum princípio ativo e interfere no tratamento? E as letras?

A cor de alguns comprimidos nada mais é que uma forma de identificação, principalmente para as pessoas que utilizam diversos medicamentos diferentes, não interferindo no tratamento. Em relação às letras, alguns fabricantes optam por mais essa identificação pelo fato de ser mais fácil sua visualização, evitando o consumo irregular de medicamentos.

  1. O formato de cada medicamento representa um tipo de interação com o organismo?

Entre as formas mais comuns dos medicamentos estão os comprimidos, drágeas e cápsulas. O formato de cada um está relacionado ao tipo de absorção pelo organismo. Os comprimidos, por exemplo, são resultado de uma mistura do princípio ativo em pó com substâncias que dão liga, como o amido ou a goma arábica. Eles são compactados até ficarem uniformes. No caso das drágeas, elas se diferem dos comprimidos por uma película externa que impede a degradação dos compostos. As cápsulas são revestidas por um material gelatinoso para proteger o conteúdo interno e facilitar a deglutição.

  1. Por que certos medicamentos são armazenados em frascos com algodão?

Os frascos com algodão possuem a função de manter o medicamento longe da umidade, não comprometendo sua eficácia.

  1. Qual a diferença entre creme e pomada?

A pomada é composta por materiais gordurosos que deixam mais resíduos na pele, sendo aconselhada para lesões secas. Já o creme é composto por água e deixa menos efeito residual. Por isso, é indicado para lesões úmidas.

Sobre a Extrafarma

Fundada há 59 anos, a Extrafarma atua no mercado de varejo farmacêutico do Brasil. Com mais de 400 lojas e 7 mil colaboradores diretos, a rede conta com mais de 8 milhões de clientes cadastrados no seu programa de fidelidade, o Clube Extrafarma. Em 2014, a empresa passou a fazer parte da Ultrapar, junto com Ipiranga, Ultragaz, Ultracargo e Oxiteno.

Fonte: Assessoria de imprensa.

This is a private page. To make it public, edit it and change the visibility.

[wdi_feed id=”1″]

This website uses cookies to improve your experience. We'll assume you're ok with this, but you can opt-out if you wish. Accept Read More

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));