Me sinto melhor com o diagnóstico!

Olá, meu  nome é Juliana e quero compartilhar com vocês o meu relato de Artrite Reumatoide.

Eu era Recepcionista, e no ano de 2016, tive uma queda e fiquei com muita dor no quadril, até fiquei internada porque não conseguia andar. Passei 2 anos afastada do meu serviço por não conseguir andar, tive que fazer fisioterapia, melhorei minha movimentação, mas, mesmo assim continuava com dor.

No ano de 2017, engravidei e foi o melhor momento da minha vida, até tinha esquecido das dores. Mas, quando minha bebê fez 2 anos, minhas dores voltaram com tudo, eu não aguentava mais pega-la e nem me abaixar para dar banho nela. Me senti frustrada e procurei meu ginecologista e o ortopedista, eles pediram todos os exames e me encaminharam para o reumatologista.

No Ano de 2019, procurei um reumatologista, porque não aguentava mais viver no PS e por está debilitada. Esse primeiro o reumatologista, me deu o diagnóstico de Fibromialgia, pois ela era do convênio e não queria fazer muitas pesquisas.

Fiquei muito triste, pois não tinta melhoras, eu acordava toda rígida, minhas mãos e pés começaram a ficar com vermelhidão e inchadas, o pior é que eu não conseguia mais subir escadas, me senti muito debilitada e procurei um reumatologista particular.

O médico Reumatologista particular, pediu todos os exames de sangue e ressonância… ele fez uma pesquisa de todas doenças e fechou meu diagnóstico. Então no ano de 2020, com meu diagnóstico de Artrite Reumatoide, comecei minhas medicações essa semana, metotrexato é ácido fólico, com os remédios para dores de 12hs em 12hs que são um conjunto de remédios com corticoide.

Agora me sinto melhor, com o diagnóstico e com esse grupo maravilhoso que sempre tira nossas dúvidas através do compartilhar de cada um.

Estou Cursando Graduação de Administração, fazendo EAD, já estou no 3° ano, sempre sonhei em fazer uma faculdade, pois sonho um dia poder fazer um concurso ou voltar a trabalhar com um serviço que não me prejudica nas dores.

Estou fazendo novos exames para começar com o biológico. Para ter a remissão da doença, pois preciso voltar a ter minha vida. Meu sonho é voltar a trabalhar e poder subir escadas sem ter limitações.

Sai do meu serviço o ano passado, pois não tinha condições mais de ir trabalhar, pegar ônibus ou até mesmo quando acordava não conseguia me levantar.

Fui demitida por ter muito atestados. Então procurei ajuda do INSS, pois sempre trabalhei e contribuir dês dos meus 17 anos, e nas minhas 3 perícias foram negados meus auxílio doença. Estou recebendo ajuda do meu esposo, sogra e da igreja. Pois comprar remédios, pagar convênio e outros gastos não é fácil. Me sinto muito frustrada por isso, pois sempre fui ativa e do nada parou minha vida. Os médicos ou peritos olham para mim e não acreditam.

Eu tenho meus exames se sangue com PCR, VHS e o fator reumatoide elevados, que comprovam a doença da Artrite Reumatoide. Tenho também a ressonância com laudo de protrusão e desgaste na coluna. Tive derrame na coxa esquerda. Vários problemas e eles nem olham… Estou com processo judicial, espero que o perito judicial e a perícia não sejam falhos comigo e me ajudem até eu me recuperar.

Esqueci de falar, tive uveíte no olho direito, faço tratamento e acompanhamento com oftalmologista, perdi 8 dentes e estou fazendo também tratamento e acompanhamento com com Dentista. Tive 3 nódulos benignos no corpo, na mama, no pé e na mão, faço exames e acompanhamento de todos com especialistas a cada 6 meses.

Graças a Deus não tive nada tão grave, pois sempre corro e procuro os médicos. Sempre estou me cuidando.

Meu nome é Juliana, tenho 27 anos, sou da Cidade de Guarujá, Litoral de São Paulo.

Dor Compartilhada é Dor Diminuída”, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!⠀

É simples, preencha o formulário no link https://www.surveymonkey.com/r/depoimentoBlogAR

Doe a sua história! ❤

#Depoimento⠀

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Artigos Relacionados

Não me conformei com a opinião de apenas um médico

Comecei a ter sintomas com 36/37 anos, o médico tratava como LER (Lúpus eritematoso sistêmico) que custou o diagnóstico… Depois passei a tomar anti-inflamatórios...

Judicialização da saúde: como usar a Justiça gratuita contra a SUS

A judicialização da saúde é um fenômeno que cresce a cada dia e esse aumento expressivo se deve a algumas situações.  É verdade que as...

Planejar aposentadoria fica ainda mais difícil na pandemia

Trabalhador deve conhecer sua vida contributiva e as regras da Previdência antes do pedido A pandemia de Covid-19, a crise econômica e a reforma da...