Me arrependo de não ter seguido o tratamento indicado pela médica

0
144

O meu diagnóstico foi bastante demorado, tive a primeira crise no inverno de 2003, me tratei com anti-inflamatórios, no verão eu já estava melhor, consultei um especialista e tive o diagnóstico de fibromialgia, passei a tomar antidepressivos e a fazer hidroterapia, foi quando começaram as manchas e as coceiras.

Já estávamos em 2005, resolvi consultar um reumatologista que me receitou corticoide, cloroquina e metotrexato, ganhei 5 kg em uma semana, fiquei bastante deprimida, comecei a tomar outro antidepressivo, tinha pesadelos medonhos toda noite.

Já estávamos em 2006, abandonei o tratamento, voltei aos anti-inflamatórios, até que foram proibidos. Consultei em 2010 novamente uma reumatologista que me aconselhou psicoterapia, mudou todos os remédios e em um ano passeia a fazer tratamento com imunossupressores, usei Orencia, Humira e hoje uso o mabtera.

Sofri uma queda em 2018, quebrei a vertebra L1, fiquei incapacitada por um tempo, o que me ajudou foi o tricô e o crochê, hoje ainda tenho muita dificuldade em caminhar ou ficar em pé por mais de 15 minutos, me arrependo de não ter tomado a vitamina D indicada pela médica.

Me chamo Lúcia, tenho 63 anos, convivo com a Artrite Reumatoide a 18 anos, sou Empresaria do ramo imobiliário e moro em São Paulo – SP.

“Dor Compartilhada é Dor Diminuída”, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

É simples, preencha o formulário no link https://forms.gle/hZjevGSMNhbGMziL9

Doe a sua história!

#depoimento♥

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.