Hoje 1 ano após o diagnóstico vivo com alegria por sentir o cuidado de Deus sobre minha vida

Nunca pare de lutar, nunca desista de seus sonhos!

Me chamo Michelle Almeida, tudo começou em fevereiro de 2016, com uma leve dor no ombro. Depois de alguns dias as dores foram aumentando, veio a febre, pintas vermelhas em todo corpo e muito cansaço físico. Um dia acordei com minhas mãos dormentes, fiz algumas massagens para melhorar a circulação. Logo depois surgiu uma dor inexplicável na palma das minhas mãos e meus dedos ficaram totalmente enrijecidos.

A dor não passava e a cada amanhecer minhas mãos e dedos sem movimentos por causa da dor. Não conseguia entender o que estava acontecendo comigo, dores intermináveis em todo corpo, por várias vezes pensei que não iria suportar. Ficava pensando e imaginando o que estaria acontecendo em meu corpo, somente eu, Deus e meu travesseiro sabíamos e sentíamos o que se passava em minha mente e coração.

Até que me deparei com um simples exame de rotina anual com plaquetas baixas. Que susto! Começou uma corrida, exames e mais exames até que veio o diagnóstico. Lúpus. Mas como? O medo, a ansiedade, o pânico tomou conta de mim, fiquei desesperada.

Hoje 1 ano após o diagnóstico vivo com alegria por sentir o cuidado de Deus sobre minha vida. Vivo cada instante com intensidade pois o dia de amanhã não me pertence, vivo porque Deus me deu uma nova oportunidade de ser uma pessoa melhor. Nunca pare de lutar, nunca desista de seus sonhos!

“Dor Compartilhada é Dor Diminuída”, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

É simples, preencha o formulário no link http://goo.gl/UwaJQ4

Doe a sua história!❤

 

 

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: