Depoimentos

Haverá momentos de muitas dificuldades, mas dias melhores virão

Um dia acordei e estava com a mão esquerda muito inchada e dolorida, tinha 17 anos na época, achei que era alguma lesão por esforço, não dei muita importância naquele momento, fui colocando gelo, depois de alguns dias ela melhorou, mas semanas depois o problema voltou com tudo.

Fui ao médico, o remédio prescrito por ele me “salvou”, mas precisei tomar continuamente, pois quando acabava, a dor e o inchaço voltavam; depois de meses assim, um dia notei que meu punho esquerdo estava travado, um pouco tempo antes tinha saído um nódulo na mão, mas uma pomada receitada pelo médico tinha resolvido esse problema.

Fui encaminhada ao ortopedista, com o diagnóstico de tendinite; fui fazer fisioterapia, mas fiz poucas sessões, a fisioterapeuta desconfiou do diagnóstico, pediu para que fizesse um ultrassom da mão; fui encaminhada novamente ao ortopedista, a consulta demorou para ser agendada, foi esse médico que me fez começar a entender qual era o meu problema; ele me encaminhou ao reumatologista, foi ai que comecei a pesquisar sobre os meus sintomas, os tipos de artrite, reumatismo…

Esqueci de dizer que antes da mão inchar eu acordava com a sensação de formigamento, como se tivesse dormido em cima das mãos, mas era só de manhã, não sentia nenhum incomodo ao longo do dia; também já estava me sentindo mais cansada do que o normal, mas achei que só estava precisando fazer mais exercícios físicos.

Além da mão esquerda, meus pés também começaram a inchar e doer, mal conseguia colocá-los no chão, estava com 19 anos então, aí vieram a febre, a rigidez… e tudo que a artrite dá direito. Nesse momento houve a desconfiança de que poderia ser reumatismo, mas meu fator reumatoide deu negativo e também relatei à médica que me atendeu que tinha sofrido um acidente de carro aproximadamente um ano e meio antes, então ela achou que poderia ser algum trauma, também achei que tudo que estava sentindo era em recorrência desse acidente.

Demorei para conseguir a consulta com a reumato, foi só em abril de 2018, aos 22 anos que fui para a primeira consulta, tive o diagnóstico de Artrite Reumatoide com comprometimento de outros órgãos e sistemas.

Atualmente tomo o Metotrexato e a injeção Adalimumabe, senti uma melhora com o biológico, o maior problema é o punho esquerdo, que está com a articulação bem danificada e também o pé esquerdo que está ficando um pouco deformado; ainda sinto um pouco de fadiga, o pé incha quando faço esforço. Gostaria de estar trabalhando, construindo a minha vida… foi preciso dar uma pausa, mas aos poucos vou voltando para os meus sonhos.

Meu nome é Vanessa, tenho 24 anos, convivo com o diagnóstico de artrite reumatoide há 2  anos, sou Estudante de Pedagogia e moro em Apiaí– SP.

“Dor Compartilhada é Dor Diminuída”, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

É simples, preencha o formulário no link http://ow.ly/gGra50nFGJp

Doe a sua história!

#depoimento

Related posts

Andreza #SufferingtheSilence

Priscila Torres

A vida é uma jornada incrível de superações.

Priscila Torres

Acredite que você tem força para superar essa fase

Priscila Torres
Loading...