Fibromialgia Mato Grosso: Nova lei abre caminho para o conhecimento de doença

Começa a ser consolidada, em Mato Grosso, a abertura de um caminho para melhorar a qualidade de vida de mais de 80 mil pessoas que sofrem com a fibromialgia. Com boa parte do seu histórico praticamente desconhecido até pela classe médica, a doença ainda é considerada incurável e engrossa a lista das que pertencem a esse grupo. O benefício está na Lei nº 10.294 (02.07.2015), que estabelece 12 de maio como o Dia Estadual de Conscientização da Fibromialgia.

 

O mal que atinge 5,1 milhões de pessoas no país também é a segunda causa mais comum de dor crônica no Brasil e desconhecida pela classe médica.
O mal que atinge 5,1 milhões de pessoas no país também é a segunda causa mais comum de dor crônica no Brasil e desconhecida pela classe médica.

A doença é a segunda causa mais comum de dor crônica no Brasil. De acordo com a Associação Brasileira de Fibromiálgicos (Abrafibro), ela já atinge 10% da população e 80% dos casos debilitam mulheres acima dos 25 anos. “A escolha de data específica significa estabelecer uma referência para reuniões, discussões e ações. É um marco, a partir do qual podem – e devem – ser realizados trabalhos que melhorem a qualidade de vida dos pacientes”.
A observação do autor da lei, deputado Wagner Ramos (PR), revela preocupação com o nível de desconhecimento entre médicos. O que tornou esse cenário mais nebuloso foi revelado pelo reumatologista Eduardo Paiva, chefe do Ambulatório de Fibromialgia do Hospital das Clínicas, da Universidade Federal do Paraná (UFPR).
Segundo ele, “entre os médicos brasileiros ouvidos em pesquisa – 77% dos clínicos gerais e 84% dos reumatologistas, neurologistas, psiquiatras e especialistas em dor – disseram que a enfermidade não é muito conhecida, até mesmo dentro da própria categoria”.  O mal atinge mais de cinco milhões de pessoas no país e a medicina não sabe ao certo o que o provoca. Apenas, o distingue como “doença neurológica e não psicossomática”.
Segundo o site hypescience.com, também figuram entre os males considerados ainda misteriosos ou até sem cura: Aids, Mal de Alzheimer, Doença Celíaca, Síndrome da Fadiga Crônica, Doenças Autoimunes, Resfriado Comum, Gripe Aviária, Esquizofrenia, Doença de Creutzfeldt-Jakob (versão da “doença da vaca louca”) e Doença de Morgellons (delírio psicótico).
Fonte:CenárioMT

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Artigos Relacionados

Saúde avalia proposta de incorporação do nusinersena para AME dos tipos 2 e 3

Pela primeira vez desde a criação da Conitec, pasta vai convocar audiência pública para ouvir sociedade civil sobre incorporação, pelo SUS, de medicamento para...

Apesar das frustrações, mantenho a Fé em Deus!

Tudo começou a alguns anos atrás. Eu estava na metade do curso de graduação em Medicina Veterinária e estava tendo um surto de Zika...

Único tratamento biológico para adultos com Nefrite Lúpica ativa é aprovado pela ANVISA

Estudo clínico (BLISS-LN), que incluiu pacientes brasileiros, demonstrou que indivíduos tratados com Benlysta®, da farmacêutica GSK, tiveram 74% mais chances de alcançar a resposta...