Exercícios físicos: investimento em saúde

A atividade física regular tem sido cada vez mais, considerada parte fundamental do tratamento e prevenção de várias doenças. Grande parte das pessoas, no entanto, usa de tudo como desculpa para não praticar atividade física. Para aqueles que se entregaram ao comodismo do mundo moderno, aqui vão algumas razões para se mudar de hábitos.

Doenças metabólicas:

Diabetes, dislipidemias (aumento de colesterol e triglicérides), hipertensão arterial, aumento de ácido úrico, esteatose hepática (fígado gorduroso) e obesidade estão entre as doenças metabólicas mais prevalentes no mundo moderno. Todas essas doenças em parte se devem a alterações hormonais, principalmente no funcionamento da insulina. A atividade física regular melhora a ação da insulina no organismo, melhorando o controle dessas doenças, mesmo que o indivíduo não perca peso.

Sistema cardiovascular:

A atividade física, principalmente aeróbica, aumenta o condicionamento cardiovascular, melhorando a insuficiência coronariana, insuficiência cardíaca e circulação. Ajudam a prevenir angina, infarto, derrames e problemas circulatórios, como varizes. Estudos recentes têm demonstrado que atividade física anaeróbica (musculação), realizada de forma sequenciada e abrangendo todo o corpo, também traz benéficos cardiovasculares. No entanto, os pacientes cardiopatas precisam de um acompanhamento especial de treinadores físicos para um programa de exercícios específicos para sua condição.

Sistema osteomuscular:

Atividades físicas de impacto (como caminhadas, corrida) proporcionam fortalecimento dos ossos, prevenindo e até mesmo revertendo a osteoporose. Atividades físicas na água, como natação e hidroginástica, não ajudam na osteoporose, porém fortalecem a musculatura, melhorando a postura e disposição geral, sendo mais indicadas para pessoas com artroses (desgaste de articulações).

Controle do peso:

Atividade física ajuda não apenas na perda de peso, mas realizada da forma correta, ajuda no ganho de peso em pessoas muito magras. O baixo-peso também pode comprometer a saúde das pessoas, predispondo a osteoporose, alterações hormonais e abortos. E se engana quem pensa que apenas a musculação ajuda no ganho de peso. Mesmo caminhadas, realizadas de forma orientada, estimulam o ganho de peso, principalmente se associadas a um programa alimentar balanceado.

Problemas psíquicos:

Qualquer doença psicológica ou psiquiátrica pode ser melhorada com ajuda de atividade física regular. Os exercícios aumentam a liberação de endorfinas e serotonina no sistema nervoso central, ajudando no controle de depressão, ansiedade, fobias. Auxiliam no controle de transtornos alimentares como bulimia e compulsão alimentar.

Pessoas em tratamento psiquiátrico, em uso de medicações controladas, têm uma maior tendência ao ganho de peso, aparecimento de diabetes e aumento de colesterol. A atividade física ajuda a minimizar os efeitos indesejáveis dessas medicações no metabolismo.

Fonte: Jornal CCO

Texto: Dr. Tarcísio Narcísio Silva (Endocrinologista e Metabologista

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: