Depoimentos

Eu descobri que sou forte mesmo quando me sinto fraca!

Minha imunidade sempre era baixa, passei um ano que qualquer doença viral eu pegava ou qualquer descuido com a alimentação eu ficava com infecção.

Logo após esse ano, surgiram dores nos joelhos, que aumentavam dependendo do meu estado emocional, choques pelo corpo, principalmente nas mãos e dores nos músculos, na verdade qualquer movimento um pouco mais brusco me dava a sensação que o músculo se contraia como câimbra.

Porém minhas dores nunca foram generalizadas, graças a Deus, sinto em partes do corpo, o que mesmo assim é puxado de aguentar. Cheguei a ir no pronto Socorro duas vez com dor antes do diagnóstico e os remédios não fizeram efeito.

Fui encaminhada pelo clínico geral ao neurologista e ele me encaminhou para o reumato, já com a suspeita de fibro, o que só foram confirmadas pelo reumatologista.

Eu tenho hipotireoidismo diagnosticado a 5 anos, sempre acreditei que se tratava somente de estresse ou da tireoide.. após o diagnóstico batido minhas dores aumentaram bastante e senti como se minha juventude estivesse sendo tirada de mim (e essa sensacao nao passa), tive que aprender a adaptar a minha vida a essa condição e pesquisar.. pesquisar muito sobre essa doença e pessoas que estao passando pelo mesmo.

Hoje me sinto mais forte, mais entendida da minha situação. Faço acompanhamento psicológico, tomo um remedinho da alegria (antidepressivo) nem sempre eles me deixam alegre (meu estômago não gosta dele), faço musculação e natação (eu tento rs), luto contra mim mesma pra cuidar mais de mim e tenho o apoio da minha família nessa jornada.

Busco paz, busco amor, não quero deixar de viver… tenho muito medo que eu perca o controle e a dor se espalhe a ponto de eu não conseguir exercer uma profissão ou cuidar dos meus. Então eu aproveito o hoje.

Meu nome é Dani, tenho 24 anos, convivo com o diagnóstico de fibromialgia, sou  recepcionista e moro na cidade do Manaus – AM.

“Dor Compartilhada é Dor Diminuída”, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

É simples, preencha o formulário no link http://ow.ly/gGra50nFGJp

Doe a sua história!

#depoimento

Related posts

Devagar e sempre, caminhando com AIJ

Priscila Torres

Não estava ficando louca, era artrite reumatoide

Priscila Torres

Se doer, não pare, insista!

Priscila Torres
Loading...