Notícias

Está maratonando séries e sentindo dor nas costas? Aprenda a prevenir-se

Agora que todos estão em casa, há aqueles que estão aproveitando essa quebra da rotina para sair do sedentarismo e os que estão mais parados do que nunca. Quem é você nesse momento? Você está mais ativo ou sedentário? E a pergunta mais importante: você é daqueles que, ao passar o dia sentado, sente incômodos ou dores nas costas?

Consciência da postura do corpo

Você já reparou na sua postura quando está vendo a sua série favorita? Muitas vezes, quando estamos no sofá em casa, inconscientemente escolhemos a postura mais relaxada: deitados ou semi-deitados.

Saiba que se você não sente desconfortos, isso não será um problema. A melhor postura a ser adotada no seu dia a dia é de fato, aquela que você consegue escolher e mudar livremente ao longo do tempo. O ideal quando estiver no sofá é não permanecer muito tempo na mesma posição, isso é, o importante é alternar.

É claro que há ajustes simples que podem ser usados como estratégia para mais conforto da coluna. Por exemplo, caso esteja sentado, você pode usar um travesseiro para apoiar a lombar, o que pode te trazer mais relaxamento da musculatura. Mas se lembre que cada corpo se adapta e comporta de forma diferente em cada ocasião. Não há um tempo regrado para alternar a sua postura ou um guia único de estratégias para ficar com o corpo mais confortável.

Então, não precisa se privar de maratonar sua série nessa quarentena. No final das contas, o que vale é perceber e respeitar o seu corpo.

Posso prevenir as dores na coluna?

As diretrizes apontam que ter uma rotina de prática de atividade física é a melhor forma de prevenir e também tratar a dor nas costas. Além disso, o exercício combate um ciclo vicioso de dor crônica que pode estar relacionado ao momento que você decide maratonar sua série no sofá.

O comportamento sedentário pode ser visto como um fator de risco geral, pois afeta não só a saúde física, mas a saúde somática piorando diretamente os níveis de ansiedade e quadros de estresse.

A consistência de ser ativo vale muito mais do que um dia que você permanece largado no sofá!

A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda 150 minutos semanais de atividade física leve ou moderada (cerca de 20 minutos por dia) ou, pelo menos, 75 minutos de atividade física de maior intensidade por semana (cerca de 10 minutos contínuos por dia).

Ser ativo influencia diretamente nosso sistema inibitório endógeno e induz a hipoalgesia, isso é, diminui a sensação de dores. Além, é claro, de trazer inúmeros benefícios para a saúde física e mental, melhorando o ânimo, a autoestima e até mesmo protegendo o organismo das doenças crônico-degenerativas, como o famoso bico-de-papagaio (osteófitos).

Há uma atividade física ideal?

Recentemente um estudo publicado demonstrou a eficácia do Pilates – método já bastante conhecido e indicado como ferramenta de reabilitação – em pacientes com dor lombar crônica. Os resultados apontam que 12 semanas de Pilates levam à redução da dor e medo ao movimento.

Estudos anteriores já comprovaram os benefícios na melhora da resposta imune, diminuição de marcadores pró-inflamatórios, redução do percentual de gordura e incremento da massa magra.

Além desse método – quando bem orientado e indicado – outras práticas como o ioga parecem ter benefícios semelhantes na dor crônica e na melhora da qualidade de vida.

No final das contas, a dica mais importante é realizar uma atividade orientada que você goste para adotar a longo prazo na sua rotina. Nesse momento, diversos profissionais de saúde tem prestado atendimento online ao vivo (teleatendimento e telemedicina), o que garante mais segurança para a sua prática física.

*Colaboração Dra. Renata Luri Fisioterapeuta Doutorada pela UNIFESP e da Dra. Amanda Sasaki Fisioterapeuta pela Faculdade de Medicina do ABC

Fonte: Uol.

Artigos Relacionados

Protocolo Dor Crônica, excluí Fibromialgia e orienta Paracetamol para Artrite!

Priscila Torres

A maioria dos medicamentos psiquiátricos é usada em longo prazo com poucos dados de segurança

Priscila Torres

Fibromialgia será tema de debate na Comissão de Assuntos Sociais

Priscila Torres
Loading...