Notícias

E bum! De repente, é como se nos caísse em cima um peso enorme

Quem pode explicar a alguém que, de um momento para o outro, tem de passar a viver com uma doença crônica e incapacitante? Que vai ter episódios de dores relativamente frequentes e de intensidade crescentes? E que para além destas algias, poderá vir a ter também algum grau de deformidade? E se esse alguém tiver 30 anos, dois filhos pequenos, enfim, uma vida pela frente ? E se não é fácil dar a notícia de um diagnóstico deste calibre, pior ainda é ter de aceitá-lo.

Há na realidade muitas síndromes que se enquadram com estes sintomas, mas hoje cumpre-me falar de um em particular, a espondilite anquilosante.

A espondilite anquilosante é uma doença inflamatória crônica sem causa ainda conhecida e que leva à perda da flexibilidade da coluna vertebral. Afeta 10 a 20 pessoas em cada 100 000. Começa inicialmente com dor nas regiões glúteas e lombar, podendo atingir a coluna torácica e cervical mais tarde. O seu diagnóstico não é fácil e costuma demorar…. Atualmente, não existe cura para a doença. Embora estejam disponíveis vários fármacos que ajudam a aliviar as dores e a melhorar a mobilidade, é na realidade a prática de exercício físico que ajuda a aumentar a flexibilidade e a musculatura da coluna vertebral. tratamento.

E a natação é o esporte mais adequado. É aquele em que não existe forças de impacto nem de pressão nas articulações. Pelo contrário, tira-se partido da força de impulsão que a água nos transmite. Na realidade se estivermos numa piscina com água pelo peito o nosso peso fica reduzida a metade.

A natação melhora não só a mobilidade e flexibilidade das articulações como estabiliza o ritmo de sono e no final acrescenta qualidade à vida.

E bum! No final temos de aprender a reestruturar e a aceitar esta nova condição crônica que nos vai acompanhar ao longo da vida. Aceita-la não com complacência, mas com proatividade e positivismo, envolvendo a nossa família, os nosso amigos e a sociedade neste caminho que não tem de ser percorrido em silêncio.

Texto escrito por Sandra Gestosa – Médica, Presidente da ANEA.

Fonte: Região sul

Artigos Relacionados

Veja 7 dicas para diminuir o consumo de sal nas refeições

Priscila Torres

Avaliação Cardiovascular Psoríase (gratuita)

Priscila Torres

Estudo realizado pelo Complexo HC produz como resultado medicamento inovador para Artrite

Priscila Torres
Loading...
%d blogueiros gostam disto: