Dores com persistência de mais de 3 meses podem ser crônicas

Fiquem atentos: qualquer dor pode ser considerada crônica se persistir por mais de 3 meses, podendo ir e vir, se alongando por anos e prejudicado a qualidade de vida do indivíduo a longo prazo. A dor crônica afeta geralmente articulações e as células nervosas que, com a continuidade das dores, se tornam sensíveis.
Ansiedade, câncer, artrite, diabetes, fibromialgia, sedentarismo, depressão e enxaqueca são algumas das doenças que comumente provocam dores crônicas; por mais que essas enfermidades sejam curadas, podem acarretar dores posteriores que muitas vezes se estendem por tempo indeterminado, necessitando de cuidados e tratamentos adequados.
Quando as dores se intensificarem e perdurarem por mais de 90 dias, deve-se investigar a causa mais a fundo por meio de exames laboratoriais e de imagem, para se chegar até um diagnóstico preciso. Logo após é dado início ao tratamento com os médicos especialistas conforme o local da dor.
O Tratamento pode ocorrer através da introdução de medicamentos para alívio da dor, anti-inflamatórios, acupuntura, estimulação elétrica, terapia cognitivo-comportamental, auxílio de fisioterapia e para casos mais sérios há interferência de métodos um pouco mais invasivos como a cirurgia.
Apesar das dores crônicas não terem cura, com o auxílio da medicina o indivíduo pode atenuar esses males com medicações e métodos físicos, aprendendo a conviver com o sintoma e seguindo a vida normalmente.

Fonte: Affego Saúde  

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Artigos Relacionados

Que tenhamos sempre Paciência e Fé em Deus!

Aos 24 anos, fui diagnosticada com psoríase, além das lesões, no corpo, que me deixavam deprimida pelo aspecto de feridas, que não cicatrizam, todas...

Pare de testar sua doença

Eu aposto que você já quis parar o remédio só para ver se não precisava mais dele. E se você fez isso, aposto que se...

Obesidade deve ser tratada com a mesma seriedade que a artrite reumatoide

A obesidade é uma doença que deve ser tratada, com a mesma seriedade que tratamos a artrite reumatoide. Convivo com AR há 15 anos...