A maioria das pessoas pensa que as doenças reumáticas são um mal limitado às pessoas mais velhas.

Sabe-se que, por exemplo, só nos Estados Unidos há mais de 250.000 crianças, jovens e adolescentes sofrendo de artrite.

Atualmente o termo artrite é usado para designar mais de 100 diferentes doenças reumáticas, com um fator comum entre todas elas: dores intensas e, algumas vezes, lesões nos tecidos em torno das articulações.

A Artrite Idiopática Juvenil é a forma mais comum de artrite crônica que acomete crianças e adolescentes com menos de 16 anos – causando dor, inchaço e aumento da temperatura das articulações e outros órgãos, como a pele, os olhos e o coração.

Outras doenças, como a febre reumática, o lúpus eritematoso sistêmico, as vasculites e a dermatomiosite podem surgir nos pequenos!

Fiquem atentos aos sinais de artrite em uma ou mais articulações, que durem mais de 5 semanas. Além da dor e da inflamação, a rigidez pela manhã, fraqueza ou dificuldade para movimentar as articulações e febre diária são motivos para buscar ajuda com um reumatologista pediátrico.

A integração de pediatras, reumatologistas pediátricos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos, assistentes sociais, entre outros, resulta em menos sequelas e visa um implemento na aderência dos pacientes ao tratamento, que pode durar anos, até a transição para o reumatologista de adultos.

#REPOST @paoladefendi

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.