Disciplina no tratamento, paciência e buscar se ocupar de alguma forma

Na infância tinha muita amigdalite, faringite e febre por longos períodos. Sempre tive um cansaço maior que o comum. Mas praticava muito ciclismo, mesmo tendo uma dor no joelho que insistia em aparecer. Tinha uma vida muito ativa e trabalhava muito. Com 32 anos fui diagnosticada com artrite reumatoide generalizada.

Tinha dores e enrijecimento nas articulações em geral. Mal conseguia me vestir, locomover ou fazer atividades simples do dia a dia. Procurei um reumatologista e fiz todos exames de sangue e imagem e resultou na artrite reumatoide positiva apenas nas articulações. Continuei trabalhando, mas tive que ir reduzindo minha jornada de trabalho gradativamente.

Hoje consigo trabalhar umas 4 horas diárias e seguir em repouso. Atualmente acometeu meus olhos (PUK) e meu pulmão. Tive que mudar de profissão, de modo que possa administrar trabalho com as crises que impossibilitam muito o dia dia. Vou começar um tratamento com quimioterapia para não perder a visão. Minha avó materna e minha mãe também tem, mas elas não tem fator reumatoide positivo.

Disciplina no tratamento, paciência e buscar se ocupar de alguma forma.

Meu nome é Patrícia Severi, sou de SP.

“Dor Compartilhada é Dor Diminuída”, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

É simples, preencha o formulário no link http://ow.ly/gGra50nFGJp

Doe a sua história!❤

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: