if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));

Depressão afeta todo o organismo, mostra novo estudo

As pessoas em geral vêem a depressão como uma doença que afeta a mente apenas, mas um novo estudo, publicado no Journal of Clinical Psychiatry, mostrou, no entanto, que a depressão é mais como uma doença sistêmica que afeta todo o corpo. Isto poderia explicar a associação significativa entre depressão e outras doenças, como doenças cardiovasculares e câncer. Ele também pode lançar luz sobre por que pacientes com depressão tendem a ter expectativa de vida mais curta do que os não-deprimidos.

O estudo pioneiro, liderado pela médica Sara Jiménez-Fernández, da Universidade de Granada, consistiu em uma meta-análise, incorporando 29 estudos anteriores e mais de 3.900 pessoas. Os pesquisadores compararam pacientes com depressão com controles saudáveis antes e após o tratamento.

Os pesquisadores descobriram que a depressão provoca um desequilíbrio nas células do corpo chamado de estresse oxidativo. Substâncias associadas com níveis elevados de estresse oxidativo, como o Malondialdeído (MDA), estavam elevadas em pacientes com depressão não-tratada e, por outro lado, substâncias com atividade antioxidante, como o ácido úrico e o zinco do sangue se encontravam diminuídas nestes pacientes. Após a administração do tratamento com antidepressivos, o nível destas substâncias tendeu a se normalizar. Este é um estudo importante porque não só combate o estigma de que a depressão é uma doença apenas mental mas também lança luz sobre a fisiopatologia da depressão e de como ela afeta todo o organismo.

Fonte: Drº Noé Alvarenga

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: