#Panlar2018 – É importante contar a história do paciente

Ainda na parte da manhã, Cecilia Rodriguez, da associação Me Muevo, do Chile, discursou a importância de se compartilhar as histórias e vivências para o avanço das conquistas de direitos e maior integração entre os pacientes.

“Quando contamos histórias contamos um pedacinho de nossas vidas, desde nós, até para com os outros, isso faz a conexão com o outro. A história permite simplificar e tornar a informação amorosa, transformada”, contou. Sendo assim, as histórias conectam os pacientes e transmitem informações úteis, que podem ajudar a pessoa a ter uma nova postura diante da doença crônica.

Além disso, Cecilia destacou que as histórias devem ser usadas como ferramentas estratégicas para chegarem até os políticos e os sensibilizarem sobre o que os pacientes precisam para lidar melhor com a condição. “Para mudar a nossa situação e avançarmos, devemos usar nossas histórias enriquecidas de indicadores e dados, mas sempre envolvendo e inspirando a todos”, disse. Cecilia finalizou dizendo que devemos evitar o uso excessivo do Power Point e claro, não inventar histórias e sempre buscar ser transparente.

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Artigos Relacionados

Que tenhamos sempre Paciência e Fé em Deus!

Aos 24 anos, fui diagnosticada com psoríase, além das lesões, no corpo, que me deixavam deprimida pelo aspecto de feridas, que não cicatrizam, todas...

Pare de testar sua doença

Eu aposto que você já quis parar o remédio só para ver se não precisava mais dele. E se você fez isso, aposto que se...

Obesidade deve ser tratada com a mesma seriedade que a artrite reumatoide

A obesidade é uma doença que deve ser tratada, com a mesma seriedade que tratamos a artrite reumatoide. Convivo com AR há 15 anos...