Notícias

Caroline Wozniacki: Ex-número 1 do tênis no mundo revela ‘choque’ em relação ao diagnóstico de artrite

Caroline Wozniacki, a tenista dinamarquesa que é a número 3 do ranking WTA, revelou que sofre de artrite reumatoide. A atleta de 28 anos decidiu contar que foi diagnosticada em agosto e que tem se esforçado para continuar a jogar de forma competitiva apesar da doença. A temporada terminou para Wozniacki na quinta-feira, quando foi eliminada por Elina Svitolina nas WTA Finals, e a tenista explica agora que vai aproveitar o resto do ano para aprender a gerir suas atividades, mesmo tendo uma doença auto-imune.

“No início foi um choque. Eu sentia que era uma atleta de alto nível na forma física, era isso que estava na minha cabeça, sou conhecida por isso e de repente precisava lidar com uma doença. É óbvio que não é ideal para ninguém e acho que quando és uma atleta profissional é ainda menos ideal. Mas encontras um caminho, descobres o que fazer e segue o tratamento. Felizmente agora existem coisas ótimas que eu posso fazer”,  explicou Wozniacki.

A tenista dinamarquesa conquistou no mês de Janeiro o Open da Austrália, o único Grand Slam que venceu até agora, e no início de Outubro – dois meses depois de ser diagnosticada com artrite reumatoide – ganhou o Open da China. Caroline Wozniacki contou que começou a sentir os primeiros sintomas depois de Wimbledon, onde foi eliminada na segunda rodada, e que decidiu consultar um médico depois de não conseguir sair da cama durante dias consecutivos devido às dores nas articulações.

“Acho que não quis falar sobre o assunto durante o ano porque não queria dar a ninguém uma espécie de margem para pensarem que eu não estava bem, porque eu tenho estado bem. Aprendi a lidar com isto depois dos jogos. Há dias em que acordo e não consigo sair da cama e depois há dias em que estou bem. Nem me lembro do que tenho. Estou feliz porque os jogos terminaram e agora posso está melhor e encontrar tempo para continuar a controlar a doença no futuro”, acrescentou Wozniacki, que em 2010 chegou a número 1 do ranking mundial.

A artrite reumatoide é uma doença auto-imune que não tem cura. Desenvolve-se quando o sistema imunitário começa a atacar as articulações, provocando dor e inchaço. A tenista está sendo acompanhada por especialistas e garante que o grande objetivo é que a doença não tenha um grande impacto em sua carreira.

A vitória no Open da China, no início do mês, leva Caroline Woznicki a acreditar que vai conseguir continuar a competir ao mais alto nível apesar da doença.

“Ganhar foi gigantesco. Fez-me acreditar que nada vai me fazer parar. Vou trabalhar com isto e as coisas são assim. Eu posso fazer qualquer coisa. Estou muito orgulhosa por conseguir ser tão positiva com tudo isto”, desabafou Caroline Wozniacki.

Fonte: Jornal Observador / Portugal

Artigos Relacionados

APO promove evento científico para discutir tratamento do Edema Macular

Priscila Torres

Três de cada 10 crianças atendidas pelo SUS estão acima do peso

Priscila Torres

Salto alto aumenta chances de artrite, alertam pesquisadores

Priscila Torres