Canabidiol mostra eficácia no controle da dor em pacientes com fibromialgia

Segundo o estudo, realizado em Israel, 100% dos pacientes relataram melhora nos sintomas da fibromialgia, principalmente na dor. Pelo menos 50% dos participantes reportaram ter parado de tomar a medicação tradicional após o consumo da cannabis. As informações são da PEBMED.

A fibromialgia é uma síndrome que acomete cerca de 2 a 4% da população com idade entre 18 e 65 anos em todo o mundo. O paciente sente dores por todo o corpo e pode apresentar outros sintomas, como fadiga, insônia, ansiedade, dificuldade de concentração e cefaleia. Por se tratar de uma enfermidade crônica, o tratamento age em torno do controle dos episódios de dor. Para isso, vários recursos são utilizados para atenuar a sensação dolorosa, como terapia farmacológica, exercícios físicos, acupuntura e até a prática de tai chi chuan.

Maconha medicinal x fibromialgia

Pesquisadores israelenses associaram o uso da cannabis medicinal com redução nas dores corporais e em maiores intervalos em que estas se apresentam. A análise foi realizada com dados provenientes de dois centros médicos de Israel especializados no tratamento da fibromialgia. O levantamento foi realizado em 2017 e os resultados foram publicados em agosto de 2018 na edição online do Journal of Clinical Rheumatology.

A pesquisa contou com 26 pacientes, com idade média de 37,8 anos, diagnosticados com fibromialgia há pelo menos 2 a 4 anos na base. Destes, 73% eram mulheres (n=19). Após consentirem com o estudo retrospectivo, os indivíduos responderam a questionários sobre a doença antes e depois do tratamento com maconha medicinal, que durou por volta de 10 a 11 meses. Cada paciente consumiu uma dose média de 8,3 g por mês.

Resultados

Ao final da pesquisa, 100% dos pacientes relataram melhora nos sintomas da fibromialgia em todos os quesitos que constavam no questionário, principalmente no que se referia à dor. Pelo menos 50% dos participantes (n=13) reportaram ter parado de tomar a medicação tradicional após o consumo da cannabis. Em relação aos efeitos adversos, 30% dos pacientes (n=8) sentiram leves efeitos colaterais como dores de cabeça, náuseas, boca seca, sonolência e fome excessiva.

Referências:

  • HABIB, George, et al. Medical Cannabis for the Treatment of Fibromyalgia. JCR: Journal of Clinical Rheumatology: August 2018 – Volume 24 – Issue 5 – p 255–258. doi: 10.1097/RHU.0000000000000702.

Fonte: Smokebuddies

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Artigos Relacionados

Planejar aposentadoria fica ainda mais difícil na pandemia

Trabalhador deve conhecer sua vida contributiva e as regras da Previdência antes do pedido A pandemia de Covid-19, a crise econômica e a reforma da...

Procure conhecer tudo à respeito da sua doença e como você pode se ajudar! E acima de tudo, nunca desista!

No final de 2015, tive uma febre tão alta que me debatia na cama. Depois disso, não conseguia mais escovar dentes, pentear os cabelos,...

Live irá debater a falta de medicamentos nas Farmácias de Alto Custo

ReumaLive: Direitos dos Pacientes: Assistência Farmacêutica Em dezembro de 2020, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), emitiu um documento em que foi declarado...