Coronavirus Lúpus (LES) Notícias Tratamentos

Busca por remédio apontado como tratamento do coronavírus prejudica pacientes com lúpus

Procura pela hidroxicloroquina aumentou no Amapá depois de estudos em outros países. No Brasil, remédio é usado por quem tem lúpus e está em falta nas prateleiras.

Pacientes com lúpus – doença crônica e autoimune – no Amapá estão com uma campanha nas redes sociais cobrando o fornecimento do medicamento hidroxicloroquina nas farmácias. Segundo eles, o remédio não é mais encontrado nas prateleiras após ser apontado como possível tratamento da Covid-19 há cerca de um mês na China e outros países.

Através de vídeos, os pacientes com lúpus relatam sobre a importância dos estabelecimentos estarem com o remédio em estoque.

A eficácia do medicamento para os casos de Covid-19 ainda está sendo testada pelos cientistas. O Ministério da Saúde (MS) autorizou o uso somente em casos extremos do novo coronavírus, mas não recomenda a automedicação.

Para evitar esse desabastecimento nos estoques das farmácias, o governo federal também determinou que o remédio só seja vendido com apresentação de receita médica. Mesmo assim, está raro encontrar nos estabelecimentos.

Segundo a representante da Associação de Amigos e Pessoas com Lúpus no Amapá (Aaplap), Jéssica Pastana, de 29 anos, a hidroxicloroquina é um dos medicamentos essenciais no tratamento de lúpus, trazendo sérias complicações aos pacientes quando ocorre a falta.

“Ele [o remédio] não deixa que a doença fique ativa, porque a gente tenta deixar o lúpus adormecido. Estou tomando só metade de um comprimido dia sim e dia não, quando o ideal seria tomar um inteiro diariamente. No meu caso, a lúpus vem junto com a fibromialgia que está começando a piorar”, detalhou a estudante, que convive há 6 anos com a doença.

Ainda de acordo com a associação, a hidroxicloroquina não é fornecida pela rede pública de saúde há cerca de um ano e meio.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) justificou que o medicamento está com grande procura no mercado nacional e internacional por conta da pandemia, mas que está com um licitação em andamento.

“A Sesa ressalta ainda que no fim do ano de 2019 já havia lançado o primeiro processo licitatório para adquirir o medicamento, mas não obteve fornecedores interessados na venda”, diz a pasta.

A Aaplap estima que sejam 600 pessoas diagnosticadas com a doença no Amapá. Uma delas é autônoma Fabíola Paes, de 39 anos, que há uma década realiza tratamento contra a lúpus. Mãe de um menino de 11 anos e com marido mototaxista, ela admite o medo de não ter o remédio.

“Tive uma caixa da hidroxicloroquina doada com 30 comprimidos, mas quando acabar não sei o que fazer. Quando não tive o remédio tive crises sérias com falta de ar, meu corpo começa a inchar, as articulações doem, pode até paralisar os rins…”, relatou Fabíola.

Uma alternativa pensada por Fabíola é providenciar o medicamento numa farmácia de manipulação, mas o preço caro do produto, após a alta procura devido à pandemia do novo coronavírus, a assusta.

“Se não tiver na farmácia a gente tem que mandar manipular. E como tá uma procura muito grande, de R$ 69 passou para R$ 180, uma diferença muito alta. Se tivesse o governo para fornecer, como é a obrigação, tudo ficaria mais fácil”, lamentou a autônoma.

Pensando em ajudar os pacientes com lúpus no Amapá, a Aaplap está recebendo cestas básicas destinadas aos associados em função da maioria estar desempregada e vivendo na informalidade.

O interessado na campanha pode entrar em contato com a associação por meio do telefone (96) 99173-4927.

• Lúpus

É uma doença crônica, que se caracteriza por atingir a pele, as articulações, os rins, pulmões e o sistema nervoso. Os pacientes apresentam inflamações nas articulações, manchas na pele exposta ao sol, febre e cansaço.

A doença é autoimune e acontece quando o sistema imunológico ataca tecidos saudáveis do corpo por engano. Ela não tem cura, mas o tratamento pode ajudar, melhorando a qualidade de vida com o controle dos sintomas e crises.

Fonte: G1 Amapá

Artigos Relacionados

Quando a urticária é companheira de vida

Priscila Torres

Especialista alerta para os cuidados com a pele no verão

Priscila Torres

Como se preparar para uma consulta médica?

Priscila Torres
Loading...