As vezes o nosso pior inimigo, somos nós mesmos!

0
152

Em 2010 descobri que tinha Artrite Reumatoide, mas não foi tão simples assim, foram meses, diversos médicos e remédios, e até utilização de gesso em minha perna e braço, para enfim chegar ao diagnóstico. Mesmo após comprovação da doença, não fui bem medicada, e a doença foi agravando.

Foram alguns anos até chegar ao Dr. Thiago Bittar, que então passou a me ajudar a melhorar. Foram anos de corticoide, metotrexato, imunológicos, tratamentos para perda de peso com remédios e acompanhamento de nutricionistas, nutrologos, atividade física (que muitas vezes era prejudicada por conta do excesso de dor, fadiga…).

Meu reumatologista dizia para mim que eu precisaria fazer a cirurgia bariátrica, e eu repleta de orgulho e preconceito dizia “imagina, eu não preciso disso, viu conseguir perder peso sozinha”. E a cada consulta eu ouvia a mesma coisa, porém ficava naquele estado de negação, e também falsamente motivada a conseguir.

Porém, havia um sonho que eu queria realizar, o de ser mãe, então conversei com meu médico, recebi autorização para tentar, afinal estava em remissão, e para surpresa de todos, inclusive a minha e de meu marido, em um mês fiquei grávida. Em 24/10/19 nasceu meu sonho em formato de bebê, minha pequena Alice, linda, perfeita e saudável. Tive uma gravidez plena e abençoada, sem dores, perdi peso ao longo da gravidez, e no final da gestação estava somente 1kg a mais do que o início.

Porém, quando a Alice completou 1 mês de vida, as dores vieram com força total, me impedindo inclusive de me levantar para cuidar da minha bebê. Foi nesse momento que resolvi romper as barreiras e todos os preconceitos, e aceitar que SIM, eu estava obesa e precisava de ajuda. Fui em mais uma consulta com meu reumatologista, e já cheguei dizendo SIM, eu aceito fazer a bariátrica. Sai daquele dia do consultório já marcando uma consulta para fazer o procedimento.

Entrou a pandemia, os trâmites foram um pouco mais demorado, mas então em 25/08/20, estava realizando o Bypass Gástrico no Instituto Garrido, em SP, e foi uma das melhores decisões da minha vida. Hoje, 6 meses após a cirurgia, e com 25kg a menos, já percebo redução significativa das minhas dores, principalmente nos joelhos. Claro, ainda estou em processo de perda de peso, e melhoria de qualidade de vida.

Ainda tomo corticoide e outros remédios, ainda sinto dor, mas nada comparado a antes. Ainda tenho um longo caminho a seguir, mas o principal eu já venci, o meu próprio preconceito!

Quando eu estava obesa havia dias muito difíceis, inclusive que eu mal conseguia ir da cama até o banheiro, com a perda do peso, estou ganhando a cada dia mais qualidade de vida.

Tenha um profissional de confiança, e escute ele. Vença seus medos e preconceitos. Afinal, não podemos deixar que nossos medos nos “congele”. Precisamos ser fortes e acreditar que nossa vida pode melhorar.

Meu nome é Fatima, tenho 37 anos, convivo com a Artrite Reumatoide desde os 26 anos, sou advogada e moro em São Paulo – SP.

Você também superou a obesidade, apesar da doença reumática?

Em março, o mundo se une na luta pela conscientização sobre a importância de tratar a obesidade como uma doença crônica, que pode comprometer a qualidade de vida em diversos aspectos. Pensando nisso, durante o mês de março o BlogAR, convida pacientes reumáticos que já superaram a obesidade à compartilharem as suas  histórias, abordando quais foram os seus maiores desafios e benefícios com o emagrecimento.

Participe da campanha e conte a sua história de superação, encorajando a jornada de outros pacientes que lutam contra a obesidade.

Para participar, basta preencher o formulário online, disponível neste link: https://forms.gle/hZjevGSMNhbGMziL9

Saiba mais em https://artritereumatoide.blog.br/doe-sua-historia-para-a-campanha-de-superacao-da-obesidade-nas-doencas-reumaticas/

Olá, participe da conversa, deixe o seu comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.