Aos poucos você vai se informando e aprende a conviver com ela

Muito fé e forças, pois no começo não sabemos nada a respeito da doença.

Meu nome é Vanessa sou mãe da Iasmim hoje com 2 anos e 9 meses. Tudo começou quando a Iasmim estava com 1 ano e 6 meses. O tornozelo direito apresentou um inchaço, começava aí a minha correria. Fui até a Upa da minha cidade e no raio x apresentou uma entorse, em seguida fui encaminhada para o ortopedista que confirmou o diagnóstico. Ele então passou cetoprofeno gotas, porém os dias passaram e nada de melhora. Voltei na Upa e a médica pediu um ultra- som, que apresentou um derrame articular.

A essa altura eu já estava angustiada de ver minha pequena que até então era uma criança saudável e de repente, vi seu pé deformando, ela tendo dificuldades de locomoção, ela não reclamava de dores, então eu fazia massagens e compressa e orava a Deus. Pedia para que Ele me ajudasse a descobrir o que a minha filha tinha e assim eu poderia ajuda-lá.

Foi quando o joelho esquerdo começou a ficar inchado e quente, me desesperei e voltando na UPA a médica pediu um exame de sangue. Veio o resultado: sua filha tem uma doença auto-imune, mas não se preocupe. Difícil para uma mãe ouvir isso né?!

Não temos um reumatologista na cidade e sugiro que pague uma consulta. Eu e o meu marido desempregados, mas graças a Deus, existem anjos na terra, pessoas que fazem a diferença. Minha sogra Luciani Prisco que seguia a Pricila Torres no Facebook pediu ajuda para ela e conseguimos uma consulta no hospital São Paulo.

Lá fomos acolhidas por todas aquelas pessoas maravilhosas da Acredite Ong – Crianças com reumatismo e hoje só tenho a agradecer a Deus e a todos os envolvidos, por ter um lugar para levar a minha filha e ter condições de trata-lá. Obrigado Priscila Torres, Deus continue te abençoando para que você possa ajudar mais e mais pessoas.

Muito fé e forças, pois no começo não sabemos nada a respeito da doença, vem um monte de dúvidas, mas aos poucos você vai se informando e aprende a conviver com ela.

“Dor Compartilhada é Dor Diminuída”, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

É simples, preencha o formulário no link http://ow.ly/gGra50nFGJp

Doe a sua história!❤

 

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: