Ao pesquisar os sintomas acendeu o alerta! Pode ser artrite

Tudo começou com dores em algumas articulações da mão direita. Acordava já com essas dores e achei que pudesse ter a ver com uma posição inadequada durante o sono. Depois comecei a sentir dores nos braços, o que deduzi serem pelo fato de sempre carregar ou brincar com meus filhos de 1 e 3 anos. Pouco tempo depois comecei a sentir a mesma dor nas articulações da mão esquerda. Esse processo durou cerca de 3 meses e ao pesquisar no Google acendeu a luz amarela: poderia ser artrite reumatoide, principalmente pela simetria (afetar os dois lados do corpo).

Marquei consulta com uma reumatologista, que pediu uma quantidade enorme de exames (sangue, urina, ressonância, ultrassonografia, raio x, densitometria óssea, etc, etc). Enquanto fazia os exames e aguardava os resultados, as dores aumentaram muito, a ponto de não conseguir fechar a mão direita. Quando alguém vinha me cumprimentar, tinha que me desculpar e oferecer a mão esquerda, que doía menos. Comecei a sentir também forte formigamento e dormência nos 3 primeiros dedos da mão direita, o que segundo a médica seria síndrome do túnel do carpo. Quanta coisa descoberta em tão pouco tempo.

Alguns resultados encontrados: inflamação nos tendões de ambos os braços e mãos, pequena perda óssea nos quadris, tenossinovite acentuada na mão direita, PCR discretamente alto, fator reumatoide não reagente, estruturas das articulações preservadas (felizmente). Segundo a Dra, o quadro em si (apesar do FR não reagente), reforçado pelos exames clínicos, apontavam AR em estágio inicial, o que representaria um ótimo prognóstico. Receitou-me uma injeção de diprospam, para diminuir a inflamação e aliviar o túnel do carpo. Faz uma semana que fui medicado, e o resultado até agora tem sido fantástico. Dores sumindo, formigamento e dormência dos dedos quase desaparecendo.

Foi-me indicado, além dessa injeção, começar tratamento de metotrexato, uma vez por semana. Por enquanto, dose baixa de 10mg (4 comprimidos). Quanto ao MTX, a bula assusta bastante, principalmente a parte dos efeitos colaterais. Até agora, nenhum mais significativo, a não ser uma certa perda de energia. Por outro lado, meu humor está um pouco afetado: tenho me sentido desde ontem, meio deprimido. Procurei referências à depressão como efeito colateral do MTX e não encontrei.

Enfim, estou apenas no início do processo. Com poucas dores e sem restrição de movimentos, apesar do desconforto ainda presente na mão direita. A parte boa disso tudo é que estou decidido a mudar meu estilo de vida. Melhorar alimentação e praticar exercícios regularmente são minhas prioridades agora, além, obviamente, de tomar as medicações de forma regular e correta.

R.M.F.P.,  com 50 anos de idade, convive com a artrite reumatoide há 2 meses, gerente de tecnologia, na cidade de Santana de Parnaíba – SP.

Dor Compartilhada é Dor Diminuída“, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

“Conte a sua História”

www.artritereumatoide.blog.br/conte-a-sua-historia/
Doe a sua história!

Comentários
if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: