Alimentação anti-inflamatória ajuda no tratamento de doenças reumatológicas #SBR2018

Evitar excessos de sal, açúcar e industrializados ajudam a reduzir a inflamação do corpo

No Encontro Nacional de Pacientes Reumáticos e Familiares, a nutricionista Sylvia Campos abordou em sua palestra como a alimentação pode interferir nas doenças reumatológicas. A especialista destacou que, do ponto de vista inflamatório, um dos maiores vilões é o consumo excessivo do açúcar, assim como dos corantes e dos conservantes que também causam inflamação no corpo. “Devemos evitar esses alimentos, já que toda inflamação tem relação com a doença autoimune”, alertou.

Atenção ao intestino

De acordo com a profissional, todos os pacientes com doenças autoimunes possuem alguma alteração no intestino que aumenta a inflamação. As causas de alteração da flora intestinal podem ser diversas, entre elas padrões de dieta, estresse, uso excessivo de medicamentos, em especial antibióticos e a própria resposta do sistema imunológico. Entre as principais doenças causadas por essa alteração estão o diabetes tipo 2 e as doenças autoimunes.

Alimentação em prol da desinflamação

A alimentação de um paciente com doença reumatológica deve ser equilibrada com alimentos que promovam a desinflamação. “Trabalhamos com alimentos com antioxidantes, que melhoram o processo digestivo e com carga glicêmica controlada. Também é importante destacar que é o excesso de medicamentos, a falta de sono e o estresse podem prejudicar o tratamento. Há diversos estudos científicos que provam que o paciente que não dorme e vive estressado, inflama muito mais”, destacou a nutricionista.

Dieta à base de plantas ajuda no tratamento das doenças reumatológicas?

Muito tem se falado sobre as dietas à base de verduras, legumes e frutas, que podem ser mais indicadas para os pacientes com doenças reumatológicas. No entanto, é importante ficar atento. “Essa dieta não é para sempre. Apenas deve ser feita por um período para tentar reduzir o processo inflamatório. Depois, é necessário reintroduzir gradativamente a proteína ao cardápio”, explicou Sylvia.

Por outro lado, para aqueles que querem ou já seguem dietas veganas ou vegetarianas, estas são comprovadas cientificamente que são extremamente anti-inflamatórias.

Atenção ao açúcar

Por ser uma substância inflamatória, o açúcar merece atenção na alimentação do paciente reumatológico. “É importante que os pacientes evitem doces e alimentos de alto índice glicêmico, como os que possuem farinha branca, já que estes aumentam a glicemia e podem causar resistência à insulina. Por exemplo, pacientes com artrite reumatoide têm maior chance de desenvolver a resistência à insulina e, por consequência, o diabetes”, destacou.

O glúten é um alimento inflamatório?

Sim. De acordo com a nutricionista, quando há retirada do glúten da alimentação do paciente, há melhora do processo inflamatório e do inchaço articular. Porém, é importante que essa retirada seja feita com acompanhamento profissional. “ Se a pessoa retirar por conta própria o glúten e tiver doença celíaca, por exemplo, pode haver o mascaramento do diagnóstico”, explicou.

Ervas ajudam a evitar a inflamação

Algumas ervas possuem ação anti-inflamatória podendo melhorar o inchaço e a rigidez matinal, como a moringa, o chá verde, a cúrcuma e o própolis verde. “Os alimentos probióticos também são excelentes como o kefir”, destacou a nutricionista.

Afinal de contas, o que devemos fazer?

Antes de tudo, procurar ajuda nutricionista e acompanhamento regular com o médico reumatologista. Além disso, a nutricionista destaca algumas recomendações gerais:

  • Comer saudável
  • Dieta simples, com o mínimo possível de industrializado
  • Preferir o alimento, ao invés do medicamento
  • Mudança de hábitos: mudar o estilo de vida, dormir bem, fazer atividade física e buscar uma vida com menos estresse

Palestra proferida durante o Encontro Nacional para Pacientes Reumáticos e Familiares – SBR2018
XXXV Congresso Brasileiro de Reumatologia

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));