A AR não me controla, eu controlo ela

Olá! Meu nome é Eliane, tenho 31 anos, sou mãe e portadora da Artrite Reumatoide a exatamente 3 anos. Tudo começou com uma simples dor no dedo do pé, onde imediatamente procurei um ortopedista, que fez tudo ao alcance dele, mas infelizmente não teve êxito, e dia após dia às dores migravam para  outros lugares até que por fim meus pés começaram a inchar e às dores piorarem, mas meu tormento não passava, então de tanto ir ao pronto atendimento, o médico me aconselhou a procurar o reumatologista.

Quando recebi meu diagnóstico estava quase sem andar, cheguei a usar muletas, e literalmente me arrastar no chão, a pior parte era não poder mais cuidar das minhas filhas. Começamos o tratamento, comecei a tomar o prednisolona 20 mg todos os dias por um ano, ganhei mais de 20 kg, foi devastador para mim.

Fui de alguém saudável para uma pessoa com uma doença sem cura, fiquei arrasada, e o que escutei da médica me desanimou ainda mais, vi que estava ficando cada vez mais com peso a cima do meu limite, procurei a mesma e ouvi dela a seguinte resposta “melhor gorda sem dor, do que magra com dor” isso me deixou no chão. Mas decidi que não ia deixar isso me derrubar, procurei outra especialista, foi onde encontrei não só uma médica, mas um anjo, ela cuida de mim a dois anos, trocou minha medicação, hoje tomo leflunomida, metrotexato e ácido fólico.

Perdi os 20 kg que ganhei,com a ajuda dela, consegui minha auto estima de volta, mesmo com os cabelos caindo e com esses nódulos que surgem como efeitos de nossa doença. Há quatro meses consegui o que para mim foi uma conquista, meu trabalho.

Estou indo muito bem, não digo que não tenho meus momentos de recaídas, de choros, de questionamentos de o porque isso aconteceu comigo, mas é simplesmente aceitar e ver que não é a AR que nos controla mas nós temos o poder de controlar, conseguimos vencer, mesmo com todos os obstáculos.

Sei que a maioria de nos portadores da AR, sofremos por julgamentos, mas posso dizer por mim e para vocês, vivam e esqueçam a opinião e o que os outros tem a dizer, lutem e vivam intensamente cada minuto, pois nós sabemos que os minutos para nós são horas.

Vamos ficar felizes com nossas pequenas conquistas, pois o bom humor tem o poder de curar a dor.

“Dor Compartilhada é Dor Diminuída”, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença!

É simples, preencha o formulário no link http://ow.ly/gGra50nFGJp

Doe a sua história!

Anúncios
if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));