8ª Caminhada do Maio Roxo reúne mais de 300 pessoas no Centro Histórico

Para despertar a atenção sobre a necessidade do diagnóstico precoce das doenças inflamatórias intestinais foi realizada neste sábado a 8ª edição da caminhada do Maio Roxo. Mais de 300 pessoas percorreram as ruas do Centro Histórico com camisas temáticas.  A iniciativa antecede a data oficial de alerta internacional, dia 19 de maio, quando há intensificação de informações sobre os danos causados pelas doenças.

Os participantes caminharam pela Av Koeler, as ruas Imperatriz, 16 de Março, Dr. Nelson Sá Earp e teve seu encerramento no mesmo ponto de partida, na Praça da Liberdade. Secretários municipais marcaram presença no evento: Fabíola Heck – Saúde; Márcia Palma – Educação; Denise Quintella – Assistência Social e Elaine Nascimento – Fazenda.

“A caminhada é um instrumento valioso para chamar a atenção para os cuidados que devem ser seguidos para a identificação precoce das doenças de Crohn e Retocolite. São doenças que causam desconforto e devem ser acompanhadas por especialistas. Agradeço a participação dos petropolitanos nesse evento tão importante”, destacou o prefeito Bernardo Rossi.

A caminhada contou ainda com apresentação musical com o coral Pró-Tempore e sorteio de brindes diversos, além da distribuição de material informativo sobre as doenças inflamatórias intestinais.

“Essa é uma campanha muito importante para conscientizar a população para essa doença que pode ser controlada se diagnosticada precocemente. Hoje é um dia de alerta sobre os sintomas e cuidados que se devem ter. O município oferece assistência especializada para o tratamento no ambulatório do HAC, com profissionais capacitados e toda a estrutura necessária para o cuidado dos pacientes com as doenças inflamatórias intestinais”, destaca a secretária de Saúde, Fabíola Heck.

Petrópolis acompanha o índice mundial de incidência das doenças inflamatórias intestinais. De acordo com o organizador do movimento na cidade, o médico gastroenterologista, José Francisco da Silva Vieira, a estimativa é de que uma proporção entre 0,5 a 10 pessoas a cada 100 mil habitantes, por ano, desenvolvam uma das doenças inflamatórias intestinais – retocolite ou crohn.

O médico é o responsável pelo ambulatório da especialidade que funciona no Hospital Alcides Carneiro. Na unidade, ele atende mensalmente cerca de 80 pacientes com uma das doenças relacionadas e precisam de acompanhamento periódico na rede pública de saúde. Na rede privada, ele atende cerca de 200 pacientes apresentando os sintomas das doenças inflamatórias intestinais. A doença pode se manifestar em pessoas na faixa etária entre 14 e 40 anos e após os 60 anos.

 “A intenção da caminhada foi despertar a atenção das pessoas para as doenças que atrapalham suas vidas tanto na parte social, quanto na psíquica porque muitos pacientes deixam de frequentar alguns ambientes como universidades, por exemplo, por vergonha da condição. Em alguns casos, a pessoa entra em um quadro de depressão. São doenças sem cura mas que, com o devido acompanhamento, permitem que o paciente mantenha a qualidade de vida”, explicou o médico.

A Semana do Maio Roxo está prevista em uma lei municipal. Como não há prevenção para a doença, o intuito da campanha é alertar para o diagnóstico precoce. No material informativo distribuído durante a campanha, são destacados alguns dos sintomas que devem servir de alerta para que a população busque um especialista: dor abdominal, diarreia crônica, aftas orais, dores articulares, manifestações oftalmológicas e dermatológicas são alguns dois sintomas das doenças inflamatórias intestinais.

Sandra Maria Duarte faz tratamento há 12 anos, quando recebeu o diagnostico da doença de crohn. Para ela, a caminhada é uma forma de chamar a atenção para o auxilio que os pacientes precisam. “Muitas pessoas não conhecem a doença e quem recebe o diagnóstico precisa de acompanhamento. A aceitação é essencial. Felizmente com o acompanhamento médico é possível manter a qualidade de vida e a rotina. O importante é nunca desanimar”, disse.

Fonte: Diário Petrópolis

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: