55% dos brasileiros estão acima do peso, mesmo com mais hábitos saudáveis

Segundo OCDE, sobrepeso reduz em 3,3 anos a expectativa de vida.

Dia 11 de Outubro é o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade. A data busca conscientizar sobre a importância da alimentação adequada e da prática de atividades físicas. Um estilo de vida sedentário, refeições com poucos vegetais e frutas e o excesso de alimentos com fritura e açúcar se refletem no aumento de pessoas obesas, em todas as faixas etárias.

A OCDE divulgou esta semana um relatório que mostra que o Brasil está acima da média de 36 países quando o assunto é a redução de vida em decorrência do sobrepeso. Ele aparece como o quinto país onde a obesidade mais afeta a qualidade de vida. Aqui, a obesidade reduz a expectativa de vida da população em pouco mais de 3 anos.

Os dados mais recentes do Ministério da Saúde mostram que mais da metade da população brasileira está acima do peso. De acordo com Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) de 2018, 55,7% dos entrevistados estão com excesso de peso. Um aumento de 30,8% desde 2006, quando o Ministério começou a realizar a pesquisa. Naquele ano, 42,6% dos brasileiros estavam acima do peso.

A obesidade é caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal. Entretanto, os fatores que causam a doença podem ser múltiplos: nutrição, fisiologia, genética e questões psiquiátricas e psicológicas, comportamentais e ambientais.

Essa condição física é um fator de risco para outras muitas doenças, favorecendo hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, problemas vasculares variados, osteoartrite, apneia do sono, problemas respiratórios, diabete Melittus tipo 2 e até mesmo o câncer.

A repetição de refeições com pouca variedade nutricional é um dos principais fatores para o excesso de peso na população atual, que foi detectado, principalmente, entre pessoas com 55 e 64 anos com menos escolaridade.

Se as pessoas puderem reduzir sua ingestão de calorias em 20%, segundo a OCDE, mais de 1 milhão de doenças crônicas relacionadas à obesidade seriam evitadas por ano. Em especial, os problemas cardíacos.

Dr. Leandro Figueredo é médico Nutrólogo do HSANP, hospital na zona norte de São Paulo.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Anúncios
if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));