Artrite Reumatoide Notícias

A doença que aposentou a ex-número 1 do mundo Caroline Wozniacki

Número 1 do mundo por dois anos consecutivos (2011 e 2010), Caroline Wozniacki está oficialmente aposentada das quadras depois de ter sido derrotada pela tunisiana Ons Jabeur no Australian Open, com parciais de 7-5, 3-6 e 7-5.

Com 30 títulos simples na carreira, a atleta de 29 anos afirmou que sua meta agora é viajar o mundo com projeto de conscientização sobre a artrite reumatoide, doença que revelou sofrer no final de 2018. Ela tem tomado remédios e recebido tratamento para lidar com a doença desde então, sendo a primeira atleta da WTA a falar sobre isso.

Em entrevista ao espnW, Dr. Ricardo Escuder, médico ortopedista do IGESP, afirmou que a artrite reumatoide é uma doença inflamatória sistêmica crônica que afeta o tecido sinovial que envolve as articulações e também acomete órgãos internos, como pulmões, coração e rins dos indivíduos geneticamente predispostos.

O sintoma mais comum é o da artrite (dor, edema, calor e vermelhidão) em qualquer articulação do corpo, sobretudo mãos e punhos, e as articulações inflamadas provocam rigidez matinal, fadiga e, com a evolução da doença, há destruição da cartilagem articular e os pacientes podem desenvolver deformidades e incapacidade para realização de suas atividades tanto de vida diária como profissional.

Cerca de 1% da população sofre com a doença, e segundo pesquisa da Universidade de Toronto, pacientes diagnosticados com artrite reumatoide (AR) morrem mais cedo em comparação com a população saudável.

A doença chegou a prejudicar a carreira da dinamarquesa: no final da temporada de 2018, a ex-líder do ranking brilhou com a conquista no WTA Premier de Pequim, mas não conseguiu manter o nível para defender o título no WTA Finals, torneio que reúne as melhores tenistas do ano.

A americana Danielle Collins foi a segunda tenista a falar sobre o assunto, tendo revelado sofrer com a artrite reumatoide em outubro de 2019. Mas não são os únicos grandes nomes do esporte que lutam contra a doença: Sandy Koufax, um dos três arremessadores a vencer três Triple Crowns na história da MLB, teve o seu cotovelo esquerdo acometido. A atleta precisava mergulhar o braço em gelo após os jogos para controlar as dores, e chegou a travar o braço durante alguns jogos.

A alpinista canadense Shelly Spence ficou sem andar no começo do tratamento e segundo a triatleta americana Dina Neils, os médicos chegaram a afirmar que andaria de cadeiras de rodas o resto da vida.

Uma das substancias usadas no tratamento é o corticoide, medicamento proibido pelo COI e outras organização durante o período de competição quando administrado por via oral, venosa ou intramuscular, sendo permitido apenas para infiltrações articulares.

Fonte: Espn

Anúncios

Artigos Relacionados

AACD anuncia orientações quanto aos atendimentos durante a pandemia da Covid-19

Priscila Torres

Lúpicos lado a lado

Priscila Torres

Tai chi e dormir bem reduzem inflamações no corpo

Priscila Torres
Loading...