Salto Alto! Item de desejo e elegância! Mas…

Cuidados diários podem ajudar em possíveis alterações causadas por sapatos com salto.

Os sapatos com salto alto são itens de vaidade, beleza a qualquer um que utilize. Contudo, também pode ser um vilão nesta história, pois altera nossa postura, o equilíbrio do nosso corpo, leva mais pressão a regiões sensíveis do corpo. Com isso, é necessário que pensemos em nossa saúde. Não podemos deixar de lado.

Mas, o que de tão sério o uso do salto pode trazer para nosso corpo? Vamos lá! Ele inclina a pessoa para frente, faz com que apoiamos muito mais na região da frente do pé e, juntamente, mexe com o centro de equilíbrio do nosso corpo. De forma automática, nosso corpo é jogado para trás compensando está desequilíbrio provocado pela calçado. Isto provoca muitas compensações nas estruturas que nos sustentam em pé. Com o passar do tempo aparecem os desconfortos e dores.

Ao olharmos a nossa coluna de lado, vimos curvaturas presentes desde o quadril até nossa cabeça. Isto é natural! Porém, todas as alterações ditas anteriormente podem causar dores nas costas e, durante os anos de uso, você apresentar grandes problemas articulares.

O melhor é saber que cuidados podem auxiliar compensações maiores

  • Realizar uma atividade física onde melhoramos o alongamento, força e mobilidade do nosso corpo.
  • Comprar o calçado no final do dia. Isto facilita para adquirir algo mais confortável, pois já estamos cansados das atividades realizadas antes e, normalmente, temos um leve inchaço nos pés. Não será qualquer calçado que vai nos trazer um conforto no momento da compra.
  • Usar calçado com 05 cm de salto. Isto permite uma melhor distribuição do peso corporal sobre nossos pés e não projeta o corpo muito para frente.

Caso não consiga, de maneira alguma um salto menor, compre um sapato com o salto mais grosso.

As Anabelas podem entrar como soluções para quem não quer de maneira alguma “descer do salto”. Mas cuidado para não ser muito altas e provocar o risco de entorse no tornozelo.

Porém, tenho que lembrar um detalhe. Estas dicas podem não servir para todo mundo. Pessoas que possuem uma inflamação crônica, trauma, alteração na estrutura dos ossos de lugares como pés, pernas, coluna, precisam de uma indicação mais específica para um calçado que melhor se adapte ao seu caso.

Até mais,

Um grande abraço!

Dra. Aline Chiari
Fisioterapeuta, especialista e mestre em reumatologia pela UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo), diretora executiva na Caminhos Fisioterapia. Apaixonada por transformar e potencializar vidas.

if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: