Hidroginástica e doenças reumáticas 

Hidroginástica e doenças reumáticas Exercícios aquático mantém a integridade das articulações, mantém os músculos ativos, melhoram o equilíbrio e ajuda no controle da pressão arterial.

Hidroginástica e doenças reumáticas 

Atividades em meio aquático são uma das grandes aliadas na recuperação de lesões, nos exercícios aquático o indivíduo mantém a integridade das articulações lesadas, mantém os músculos não atingidos ativos, esse processo acelera o processo de recuperação através de um maior aporte nutricional com aumento da circulação sanguínea na área lesionada.

Eliminando o choque mecânico de impacto estes podem aumentar o desgaste ósseo, lesões em ligamentos, lesões tendíneas e lesões por compressão (discos vertebrais e meniscos); Facilitando a caminhada devido ao efeito do empuxo da água que diminui o peso corporal do praticante; Para cada altura da água em relação ao corpo na posição vertical, haverá uma diminuição relativa no peso corporal; a redução da tensão nas articulações, ossos e músculos por conta desta diminuição do peso.

A pressão estimula o retorno venoso ao coração e o sistema muscular envolvido no processo respiratório a trabalharem de forma mais eficiente, e com o calor exercido pela água se aquecida no corpo, ocasiona uma dilatação dos vasos superficiais, aumentando o suprimento de sangue para a pele, e com isso beneficiando aos pacientes de má circulação.

Com diminuição do peso corporal sobre as articulações melhora a estabilização em articulações instáveis, facilitando pessoas com sobrepeso a se exercitarem de maneira mas segura e eficiente.

O desenvolvimento da força muscular equilibrada, causada pela resistência em ambas direções que a viscosidade e densidade da água proporciona. Diferente de outras atividades, no meio líquido as musculaturas agonistas e antagonistas trabalham em forma de forma idêntica para vencer a resistência da água, a musculatura age sempre contra força oposta, isso ocasiona um fortalecimento muscular de forma mais simétrica.

Melhoria da qualidade no fortalecimento da musculatura inspiratória e expiatória, já que a pressão obriga que esta musculatura seja muito exigida;

A tonificação da musculatura em um tempo menor de forma mas efetiva, a densidade da água permite que se consiga o mesmo resultado que em terra, mas com a metade do tempo, por se exercitar grupos musculares opostos em cada repetição, assim conseguindo um equilíbrio muscular eficiente evitando lesões.

Um consumo de mais calorias em menos tempo, pode se queimar cerca de 525 Kcal por hora em caminhada imersa, comparado com as 240 Kcal gastas na caminhada fora do meio líquido.

Antes de iniciar um programa de atividade física, consulte seu reumatologista.

Saiba mais sobre espondilite anquilosante aqui

Comentários
if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: