Um susto e um alivio em saber o que tinha e que podia me tratar

Na minha mente só vinha doenças cruéis que me levaria deste mundo. Foi ruim, mais o que esperava era pior.

Passei o ano de 2013 e 2014 entre um pronto socorro e outro, dores absurdas que eu tinha desmaios à noite de tanta dor. Passava a noite em claro, rezando e chorando. Em tantas idas em médicos e nada de descoberta. Em 2015 encontrei a Dra Polianna que diagnosticou AR. Um susto e um alivio em saber o que tinha e que podia me tratar. Na minha mente só vinha doenças cruéis que me levaria deste mundo. Foi ruim, mais o que esperava era pior.
Hoje faço ginástica 3x por semana e estou me sentindo bem melhor.

Angela, 48 anos, convive com artrite reumatoide há 2 anos e com dores há 4 anos, mora em São Luiz, Maranhão.

“Dor Compartilhada é Dor Diminuída”, conte a sua história e entenda que ao escrever praticamos uma autoterapia e sua história pode ajudar alguém a viver melhor com a doença! É super simples, basta preencher o formulário no link: https://goo.gl/UwaJQ4 Doe a sua história!

Comentários
if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: