Um Guia Completo Sobre a Doença de Crohn

Os estudos a respeito da Doença de Crohn são bastante recentes, mas, no entanto, tem crescido cada vez mais o número de pessoas com esta enfermidade. Em 2010, cerca de 35 mil pessoas morreram em decorrência da doença, e as estimativas são de 3,2 indivíduos afetados em um número de mil pessoas na Europa e América do Norte, ou seja, cerca de 33 milhões. Por isso, é muito importante que saibamos do que se trata essa doença, seus sintomas e formas de tratamento, por isso, este guia será de grande ajuda.

Atenção: Embora este artigo tenha muitas informações importantes, ele não substitui as orientações de um profissional da saúde. Se você suspeita que tenha a Doença de Crohn após ler as informações que virão a seguir, procure um médico o mais rápido possível.

Explicando a Doença de Chron
Burril B. Chron (1884-1983) foi um notável médico e pesquisador americano de origem judaica, que atuou incansavelmente na medicina até os 90 anos de idade. Ele primeiramente descreveu a enfermidade como ileíte regional (ou enterite regional). Mesmo contra a sua vontade, a doença levou o seu nome.

A Doença de Chron é uma inflamação crônica que ocorre no intestino e afeta todo o trato gastrointestinal, incluindo a boca, esôfago, estômago, os intestinos delgado e grosso e seguindo até a região do ânus, embora seja mais comum no intestino delgado e no ceco, a primeira parte do intestino grosso.

Normalmente, a inflamação (e vermelhidão) de um problema de saúde recente surge quando o seu sistema imunológico responde a ele, na tentativa de acabar com vírus e bactérias de uma ferida. Ao terminar este trabalho, o sistema imunológico ‘desliga’, pois sua tarefa está concluída. Porém, quando isso acontece no trato gastrointestinal e a imunidade não ‘desliga’, a inflamação cresce e se transforma em úlcera. Esta úlcera pode também levar a abcessos fora do sistema gastrointestinal.

A Doença de Chron pode afetar todas as faixas etárias, embora seja raro em crianças e também em asiáticos, mas é bastante comum em pessoas de origem judaica do Leste Europeu.

Sintomas

Existem duas categorias de sintomas. A primeira relaciona-se a inflamações e úlceras no trato intestinal, e o indivíduo passa pelos seguintes problemas:
– Diarreia
– Dores e cólicas abdominais
– Perda de peso
– Febre
– Vômitos
– Perda de apetite
– Sangramento no reto
– Fadiga
– Úlceras e feridas no ânus

A segunda categoria de sintomas relaciona-se a problemas que vão além da área intestinal, como:
– Dor nos joelhos
– Inflamação no fígado
– Osteoporose
– Problemas de pele
– Problemas de visão
– Úlceras e feridas na boca
– Anemia

Causas
As causas da Doença de Crohn ainda são desconhecidas. No entanto, após extensas pesquisas, médicos apontaram três fatores de risco:

1 – Genética: Alguns genes podem ocasionar a doença, mas não um gene específico.

2 – Fatores externos: Bactérias no ambiente em que vivemos ou na nossa dieta podem causar as inflamações iniciais que fazem com que o sistema imunológico não pare. Os riscos também são maiores para fumantes.

3 – Problemas de imunidade: Quando o sistema imunológico não consegue parar ou quando está fraco e não consegue reagir efetivamente.

Diagnóstico
Exame de sangue: Um exame de sangue pode identificar se você tem a Doença de Crohn, pois analisa a quantidade de células brancas e vermelhas no sangue. Um alto volume de células brancas, somado a um número pequeno de células vermelhas (que causa anemia), pode estar associado com a doença.
c44d4ef6-4f37-4ceb-b513-6c64153227af
Colonoscopia: Para encontrar evidências de úlceras ou inflamações no trato intestinal, o paciente é submetido a uma colonoscopia. Neste exame, o médico analisa o revestimento interior do intestino grosso, utilizando um tubo fino e flexível.
Tomografia: Esta é a melhor maneira de saber se a Doença de Crohn se agravou e transformou-se em um abcesso. A tomografia computadorizada é uma espécie de exame de raio-x com imagens em alta definição, que permite visualisar grande parte do organismo, incluindo imagens em 3D dos órgão internos.
Tratamento
A Doença de Crohn ainda não tem cura. Trata-se de uma enfermidade crônica (do grego chronos – tempo – que indica que a doença persiste). Os atuais tratamentos são excelentes e permitem que o paciente viva uma vida normal, apenas com uma baixa diminuição em sua expectativa de vida. Embora uma cirurgia seja necessária em casos mais severos para remover áreas afetadas no intestino, médicos sempre prescrevem um tratamento constante com antibióticos e anti-inflamatórios, que amenizam a maioria dos sintomas. No entanto, a doença pode se agravar, por isso os pacientes devem consultar o médico constantemente.
Prevenção
A Doença de Crohn pode surgir a qualquer momento, em diferentes faixas etárias. Embora as causas ainda sejam desconhecidas, é possível prevenir-se e fortalecer o nosso organismo para evitá-la, ou até mesmo prepará-lo caso surja a doença.
1 – Parar de fumar: Como o cigarro é um dos potenciais causadores da doença, o ideal é parar de fumar imediatamente.
2 – Evitar vírus: O ideal é manter-se bem e saudável, com uma boa higiene e vacinas em dia.
3 – Evitar medicamentos sem prescrição: A automedicação ainda é muito comum, principalmente no Brasil. Embora antibióticos só possam ser adquiridos com receita, muitas pessoas ainda têm o hábito de tomar medicamentos que sobraram de algum tratamento anterior, e isso pode ser um grande perigo para a saúde.
4 – Ter hábitos saudáveis, como boa alimentação e prática de exercícios físicos regularmente.
Alimentos a Serem Evitados por Portadores da Doença

Se você já é portador da Doença de Crohn, precisa estar muito atento à sua alimentação e evitar diversos alimentos, incluindo estes que listamos abaixo:

1. Nozes e castanhas – Portadores de Crohn não podem consumir nozes cruas para usufruir de seus benefícios.
2. Frutas e vegetais com casca – A casca dos alimentos deve ser retirada por ser de difícil digestão.
3. Pipoca – Embora nutritiva e cheia de fibras, a pipoca também é mais difícil de digerir.
4. Frituras – Completamente proibido, por ser muito gorduroso e muito difícil de digerir.
5. Embutidos e carnes curadas – Quem tem a doença precisa de uma dose extra de proteína, mas carnes curadas são mais gordurosas e não podem ser digeridas com facilidade pelo intestino.
6. Sementes – Alimentos com sementes, como morangos, devem ser evitados, pois as sementes também não digerem com facilidade.
7. Tomates – Apesar de ser um alimento incrível para a saúde, os tomates são um problema para quem tem Doença de Crohn, por causa das sementes, pele e acidez.
8. Café, chocolate e cafeína – Qualquer alimento que contenha cafeína é um perigo para quem tem a doença.
9. Álcool – Para evitar mais inflamações, o álcool deve ser completamente banido.
10. Laticínios – Queijos e derivados do leite devem ser evitados, já que portadores da Doença de Crohn sofrem de  intolerância à lactose. Queijos duros e que passaram por um processo de maturação podem ser consumidos moderadamente, pois contêm menos lactose. Uma boa alternativa é consumir leites vegetais, como soja, amêndoa e arroz, assim como alguns derivados disponíveis no mercado.

Social Media

Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

×

Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!