SPR orienta sobre doenças reumáticas em maio – Ação de conscientização

No próximo dia 20  de maio a Sociedade Paranaense de Reumatologia (SPR) vai realizar, no centro de Curitiba, uma grande ação de conscientização sobre doenças reumáticas. Das 8h30 às 13h30, quem passar pela Boca Maldita, na rua XV de novembro, terá a oportunidade de receber informações sobre doenças reumatologistas gratuitamente. A ação terá a participação de profissionais associados da SPR e equipes dos hospitais Evangélico e das Clínicas. Além do atendimento a todos que passarem pelo local, a SPR disponibilizará um espaço para as crianças brincarem.
A Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) apoia a iniciativa e irá distribuir, durante todo o evento, cartilhas educativas com informações sobre prevenção, causas, diagnósticos e tratamentos de doenças reumáticas, além de dicas importantes de exercícios indicados para o fortalecimento muscular e para a realização de atividades diárias pelos pacientes. Entre os temas das cartilhas estão Artrite Reumatoide, Osteoartrite (artrose), Osteoporose, Fibromialgia, LER/DORT (Lesão por esforço repetitivo e Distúrbio Osteomuscular relacionado ao Trabalho), Lúpus, Coluna, Gota, Febre Reumática, Artrite Idiopática Juvenil e SAF (Síndrome do Anticorpo Antifosfolipídeo).
Para o presidente da entidade, Marco Rocha Loures, é muito importante a divulgação das doenças reumáticas, seus sintomas e a necessidade de diagnósticos no menor tempo possível. “São doenças incapacitantes e que causam muita dor. Por isso, convide pessoas que têm doenças reumatológicas ou que apresentam sintomas para que venham e participem dessa nossa ação. Será uma satisfação receber a todos, no nosso espaço”, frisou Loures.
O evento é gratuito e aberto a todos que passarem pela boca maldita de Curitiba. Os médicos vão estar orientando as pessoas sobre as mais de 120 doenças da área reumatológica. Cada doença tem sua característica. A artrite reumatoide por exemplo, ocorre quando há uma alteração do sistema imunológico, que ataca as articulações. Os sintomas mais comuns são: dor, calor e vermelhidão nas articulações, rigidez matinal, deformidade das articulações.
A artrite não tem cura, nem prevenção, mas pode ser controlada. Já a artrose (ou osteoartrose) é diferente da artrite. Não é uma inflamação, é um desgaste da cartilagem das articulações. Nas mulheres, acomete mãos e joelhos. Nos homens, articulação coxofemoral. Exercícios físicos são indicados para a prevenção.
Outra doença reumática comum é a gota, uma inflamação das articulações por acúmulo de ácido úrico. Aparece principalmente nas articulações do dedão do pé, tornozelos e joelhos. Os sintomas são: dor aguda e inchaço. Não há cura definitiva, mas dá para controlar os sintomas.
Há ainda o lúpus afeta vários órgãos e é uma doença autoimune. Os sintomas podem surgir de repente – dor nas articulações, febre, fadiga, lesões na pele, foto-sensibilidade. Também existe tratamento, mas não cura definitiva.No Brasil, não há números exatos de pacientes com Lúpus. Estima-se entre 120 mil a 250 mil casos no Brasil ou 1 a cada 1.000 mulheres.
Já a fibromialgia é uma síndrome que se manifesta com dor em todo corpo, principalmente na musculatura. A dor acomete o corpo todo, além de fadiga, alteração no sono, ansiedade, depressão e alterações intestinais. Alongamento, musculação e atividades aeróbicas são indicados para melhora dos sintomas, já que não há cura.
As crianças também podem ter doenças reumáticas. O tratamento é o mesmo. Vale prestar atenção para saber se a criança tem algum dos problemas: febre ou artrite, dificuldade de movimentar algum membro e lesões na pele.

Serviço:
Tema: Ação de conscientização sobre doenças reumáticas
Local: Boca Maldita, rua XV de novembro, centro de Curitiba
Data e horário: 20 de maio, das 8h30 às 13h30
Outras informações no site da SPR (reumatologiapr.com.br) ou pelo fone (41) 3324.6562.

Anúncios

Jornalista, motivada pelo diagnóstico de Artrite Reumatoide aos 26 anos, enquanto atuava como enfermeira, estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros. De repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída. Hoje sou “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

Se você gostou dessa publicação, nos incentive a continuar, deixe seu comentário!