Regiane Cesar conta como enfrentou a Artrite Psoriásica

Algum tempo conheci seu blog, confesso acho muito importante compartilhar os sofrimentos e dificuldades dos portadores de doenças cronicas

Quero deixar um pouco da minha história!

“Depois de anos tratando doenças orto musculares, como tendinite, sinovite e outras que nem me lembro que tenho, porque as dores foram substituídas, retirei a tireoide por Cancer Papilífero, e aí a coisa mudou de figura, tenho minhas dúvidas de ser este câncer que gerou outra doença do sistema imunológico a AP “Artrite Psoriásica)

Minha mão direita tão comprometida pelas doenças como “LER” (lesão por esforço repetitivo), começo a inchar e deformou, com muitas dores e notei que rapidamente perdi os movimentos do punho. Após começar um tratamento com ortopedista, descobri que este mesmo braço, tinha trombose, de um médico a outro, conheci um especialista de mão do Centro Médico do Hospital Santa Isabel (Santa Casa SP), que pediu que procurasse o Reumatologista. Após exames, foi constado em 2009 Artrite Psoriásica, sendo que a doença Psoríase era mínima no meu corpo, porém foi para os ossos e o tratamento com o quimioterápico Metotrexato  era o ideal, isto entendo agora que é em termos. Este medicamento ataca o fígado e estomago, e a fase mais difícil da aceitação da doença durou dois anos. O tratamento com Metotrexato era interrompido a cada 4 meses, pelo fato de não aguentar os desconfortos do sistema digestivo, sem contar queda de cabelo grave e outros sintomas….Dois anos após o início maio de 2011, literalmente travei joelho, braços, não conseguia cuidar da minha higiene, de me trocar de roupa e que dirá da família, trabalhar, foi difícil esta decisão….entrar de licença no INSS. Meu médico me disse que a doença é degenerativa e agressiva, e por causa da interrupção do tratamento tive perda óssea no ombro, depois notei artrose na coluna, o mais adequado é usar um remédio biológico “Infliximabe”, que o convênio só concederia por ação jurídica e no início de 2012 foi criada a lei da obrigatoriedade do fornecimento pelo convênio, graças a Deus.

Início em fevereiro de 2012, no final de setembro a doença foi controlada, mas minha surpresa que na dosagem de novembro o índice de infecção foi aumentada no dobro, fiquei triste, mas não perdi a fé, porque aceitei a doença e o tratamento, fases mais importantes para quem tem este tipo de doença que debilita e dá deficiência. Neste ano que se passou consegui, carta para deficiente devido a minha mão e a lesão no cotovelo, infelizmente permanentes.

O doença não foi controlada, visto por exames no dia da última infusão 02/03, e o pior disto tudo os efeitos colaterais do biológico, náuseas  cansaço, queda de cabelo, acnes, coceira, depressão, sujeição a infecções….Voltei a trabalhar depois de 1 anos e quatro meses de licença, ainda ouço pessoas que me julgam por meu trabalho reduzido, conforme orientações do médico do trabalho, minha dignidade fica sujeita a pessoas sem compaixão, mas a tristeza é recompensada pela fé em Deus, fé esta que se não fosse por Ele nem da minha cama levantaria todas as manhãs. Em resumo quero deixar este meu depoimento, às pessoas que estão passando por isso que a Artrite é crônica, debilita, mas não deixem de ir em busca de tratamento e segui-lo com fé, não deixar de viver a vida por isso. A partir do momento que entendi que é por toda a vida, mudei meus pensamentos e comecei a valorizar mais ainda os relacionamentos, família, sentimentos e as coisas mais importantes deixando as fúteis e sem sentido de lado…..Aprendi a priorizar acima de tudo a minha vontade…eu me amo mais….embora acima do peso…..me cuido mais e vivo melhor e mais intensamente.….bjos em todos.

Regiane Cezar Antunes Ferreira

Comentários
if (d.getElementById(id)) {return;} js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = "https://connect.facebook.net/en_US/sdk.js"; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs); }(document, 'script', 'facebook-jssdk'));
%d blogueiros gostam disto: