Quem tem artrite pode fazer tatuagem? Descubra

Se tem uma coisa que eu Dayane Ferreira sempre quis fazer na minha vida após completar a maioridade é uma tatuagem, sempre achei fantástico a arte eternizada no corpo, porem completei 18 anos e não tinha dinheiro nem emprego para fazer uma. Os anos foram passando e eu fui trabalhando, mas acabei esquecendo desse desejo, aos 22 anos eu tive o diagnóstico de artrite reumatoide, bem em uma época que minha vida estava em ordem, contas pagas, casa própria, carro novo, mas a AR veio e estragou meus planos. Com a doença em super atividade no começo, tudo que eu não queria era sentir mais dor, e uma tatuagem estava totalmente fora de questão naquele momento. Após 2 anos eu estava com a minha doença controlada, perguntei ao médico se haveria problemas, e ele me disse que desde que eu não tivesse atividade inflamatória tudo bem! Então criei coragem e fiz uma tatuagem no ombro, na época estava em um inicio de relacionamento com o meu atual esposo e pensamos juntos, “porque não fazer uma tatuagem com nossos nomes?”, e foi o que fizemos!

Confesso que fiquei com medo da dor, porém como eu já havia passado por uma dor tão intensa das crises da doença, essa tatuagem foi moleza para mim, o tatuador foi bem rápido, durou cerca de 40 minutos para ficar pronta, passei 30 dias passando pomadas cicatrizantes e sem me expor ao sol.

Alguns anos se passaram e eu queria fazer algo maior, testar minha resistência à uma tatuagem mais detalhada e demorada, algo que eu pudesse olhar para o meu corpo e me sentir bem comigo mesma, algo que valorizasse o meu corpo já judiado pelos efeitos colaterais dos medicamentos e da doença. Fiz várias buscas na internet, diversos traços e modalidades de tatuagem, sempre amava todas e salvava no meu computador para decidir depois o que eu queria realmente, porque tatuagem é para sempre e eu queria algo que eu não me arrependesse depois. Após um ano da minha primeira tatuagem eu tive uma crise da doença, fiquei quase um ano com ela em atividade e não podia de jeito nenhum pensar nisso. Passou o tempo minha doença ficou estável de novo e lá fui eu buscar desenhos e tatuadores, mas sempre marcava e desmarcava horário no estúdio, pois tinha duvidas ainda do que eu queria.

Em maio do ano de 2016, tive uma perda muito grande na minha família, meu avô faleceu e eu mal pude me despedir dele, fiquei muito chateada e comecei a pensar em alguma forma de homenagea-lo, como ele foi pescador a vida inteira, e isso é tipo o negócio da família, pois praticamente todos os irmãos e cunhados dele são pescadores, pensei em fazer uma tatuagem nessa temática, de mar, pescaria e então comecei a buscar inspirações na internet e resolvi me dar de presente de aniversário adiantado uma tatuagem homenageando o meu avô e aproveitando para realizar meu desejo de tatuar de novo. Fiz o desenho perfeito e no dia 08 de fevereiro deste ano a fiz. Quem me segue no Instagram viu a postagem do vídeo que eu fiz assim que a tatuagem foi terminada (Veja abaixo).

Então eu fiz um barquinho com o nome ” Deus me guie”, que era o nome da embarcação que meu avô possuía, com uma junção de peônias e uma ancora na ponta, o trabalho ficou maravilhoso, porém eu passei quase 6 horas tatuando em varias posições, quando terminou eu estava exausta e acredito que com a pressão um pouco alta, não sei se foi devido a ficar muito tempo em uma posição ou muito tempo sem comer, ou pelo machucado que a tatuagem causa, pois a tatuagem nada mais é que uma ferida, pois são alcançadas as duas primeiras camadas da pele. Como a tatuadora passou uma pomada anestésica só senti uma dorzinha chatinha, e no outro dia não senti dor nenhuma, já faz uma semana e está praticamente cicatrizada. Bom essa é a minha experiencia, agora vamos às informações que realmente vão interessar para você:

Restrições

Segundo a tatuadora Danee Suave em seu vídeo no youtube, não existem restrições para fazer uma tatuagem, diabéticos, pessoas com câncer, vitiligo e até AIDS podem fazer, desde que estejam com a doença em controle e sendo tratada corretamente, pois é preciso estar bem para ocorrer um bom processo de cicatrização.

Cuidados

Depois de já feita, alguns cuidados são extremamente necessários para que haja uma boa cicatrização e conservação da qualidade da tatuagem, tais como:

  • Não tomar sol, pois pode interferir na cicatrização e fixação dos pigmentos, em caso de exposição utilize filtro solar;
  • Não tomar banho de mar pois expõe você a infecções;
  • Não coçar o local, se houver coceira, procure dar batidinhas de leve para aliviar o desconforto da cicatrização;
  • Não comer alimentos que contenham proteína do ovo e porco, pois aumenta o risco de inflamação;
  • Evitar alimentos condimentados e gordurosos, esses tipos de comidas podem causar alergias no local tatuado de algumas pessoas e, por isso, tatuadores recomendam que sejam evitados alimentos muito condimentados e gordurosos para todas as pessoas, por prevenção somente;
  • Pelo menos os 3 primeiros dias manter a tatuagem coberta com papel-filme e pomada cicatrizante.  “O isolamento da área com papel-filme facilita a absorção de agentes presentes nos cremes e ajuda a evitar infecções”, afirma o dermatologista Beni Moreinas Grinblat, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia Regional São Paulo (SBD-SP);
  • Não passar sabonete sobre a tatuagem ainda em processo de cicatrização. Não use buchas, nem sabonetes com cheiro forte para limpar a região, pois isso faz com que a incidência de alergias aumente e o processo de cicatrização seja prejudicado.

Escrito por: Dayane Ferreira de Melo

Referencias: http://www.minhavida.com.br/beleza/galerias/14131-preste-atencao-nos-cuidados-depois-da-tatuagem

Social Media
Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Social media manager, digital influencer, blogueira, youtuber e redatora, ativista em saúde motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide há 7 anos, patient advocacy, mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!