Psoríase doença crônica, inflamatória de pele e não contagiosa – Estudo Clear

Entenda a Psoríase

  • Psoríase é uma doença crônica inflamatória de pele, não contagiosa. Ela atinge cerca de 2% da população mundial e cerca de 125 milhões de pessoas1,2. No Brasil, aproximadamente, três milhões3 de pacientes sofrem com os sintomas da doença, que se caracteriza pela formação de lesões avermelhadas grossas e extensas, comumente em formato de placas, que causam coceira, descamação intensa de pele e dor1.
  • Existem diversos tipos de psoríase, classificados de acordo com a localização e características das lesões, porém, a forma em placas é a mais comum, atingindo de 80 a 95% dos pacientes4. Um terço dos pacientes com psoríase em placas é diagnosticada como moderada à grave, que são formas mais severas da doença e, portanto, mais complexas de se tratar5. Esta classificação é feita quando mais de 10% do corpo do paciente é atingido pela psoríase. Além disso, o paciente pode também apresentar comprometimento de mãos e pés, com impacto direto em sua vida4.
  • Cerca de 30% dos pacientes apresentam comprometimento articular – artrite psoriásica-, que atinge as pontas dos dedos das mãos e dos pés e as grandes articulações como a do joelho, causando dor e inchaços6.
  • A psoríase afeta negativamente a vida das pessoas, tanto física quanto psicologicamente7,8. Os sintomas físicos são muitas vezes dolorosos e incluem sensação de queimação, dor nas articulações, coceira e dor na pele 7-9. Esses fatores limitam regularmente a capacidade das pessoas para realizar atividades diárias e impactam diretamente em sua rotina7. O efeito da psoríase na qualidade de vida tem se mostrado semelhante ao de patologias como o câncer, doenças cardíacas, artrite, diabetes tipo 2 e depressão10.
  • A psoríase não tem cura, mas com o tratamento adequado é possível conviver bem com a doença. E o mais importante é ressaltar que não se trata de uma doença contagiosa, por isso, não é necessário evitar o contato com pessoas portadoras de tal condição. Cerca de 81% dos pacientes com psoríase se sentem constrangidos em expor o corpo a outras pessoas e 27% tem dificuldades na vida sexual, de modo que sua vida social e emocional é afetada11.
    Infográfio Psoríase_Final_1903Infográfico Psoríase_PASICausas da psoríase

    Não se sabe ao certo o que causa a psoríase, mas sabe-se que seu desenvolvimento está relacionado ao sistema imunológico, às interações com o meio ambiente e à suscetibilidade genética12.

    Considera-se que os sintomas da psoríase começam com uma combinação de agentes externos desencadeantes, associados à suscetibilidade genética, que estressam as células da pele. Esta situação ativa o sistema imune, movendo um processo inflamatório intenso na pele, acometendo tanto a epiderme, como a derme1.

    O papel do sistema imunológico na psoríase

    O sistema imune produz numerosas proteínas chamadas citocinas, que servem como “mensageiros” que coordenam a comunicação entre os diferentes tipos celulares em resposta a uma infecção13. Uma dessas citocinas, a interleucina-17A (IL-17A) desempenha um papel-chave no processo inflamatório que leva ao desenvolvimento da psoríase 13- 16.

    Um aumento dos níveis de IL-17A na pele, mesmo sem causa definida, ou seja, mesmo que não seja por infecção, pode desencadear uma resposta imune importante promovendo um processo inflamatório intenso. Com isso teremos o aparecimento de alguns dos sintomas características da doença, como prurido e vermelhidão1. Além disso, a proteína IL-17 estimula a proliferação intensa de dos queratinócitos (um dos tipos de células que compõem a camada mais externa da pele – epiderme) à uma taxa mais elevada do que o normal, promovendo o aparecimento do sintoma mais característicos da psoríase: a intensa descamação e espessamento da pele1.

    A proteína IL-17A é encontrada em concentrações até 6 vezes mais elevadas na pele dos pacientes afetada pela psoríase do que em pacientes saudáveis17. O aumento dos níveis de IL-17A na pele também tem sido associado a uma doença mais grave18.

    O que é a IL-17A?

    Interleucina-17A (IL-17A) é uma das citocinas do corpo que atuam como “mensageiras” para coordenar a comunicação entre células do sistema imunológico 19-24. Esta citocina costuma trabalhar sinalizando para as células que combatem as infecções, que e o organismo precisa gerar uma resposta imunológica para eliminar o invasor causador da infecção 19-24.

    IL-17A também foi identificada com papel chave em várias doenças mediadas pelo sistema imunológico, tal como a psoríase em placas. Deste modo é considerada como um alvo ideal para novos medicamentos que visam ao tratamento desta doença 13,25-27. Além disso, estudos sugerem que a inibição direta IL-17A não compromete a resposta imunológica, de modo que o sistema imune continua com a sua capacidade de detectar e combater eventuais infecções 28-30.

    Interleucina17-A

    Referências Bibliográficas

    Nestle FO, Kaplan DH, Barker J. Psoriasis. N Engl J Med 2009; 361(5):496-509.

    2 Brezinski EA, Armstrong AW. Off-Label Biologic Regimens in Psoriasis: A Systematic Review of Efficacy and Safety of Dose Escalation, Reduction, and Interrupted Biologic Therapy. PLoS ONE; 7(4):e33486.

    4  EMEA Guideline on Clinical Investigation of Medicinal Products Indicated for the Treatment of Psoriasis; November 2004

    5 R. SALGO & D. THAÇI. Treatment of moderate-to-severe plaque psoriasis. G 1TAL DERMATOL VENEREOL 2009;144:701-11.

    6 Mease PJ. et al. Prevalence of rheumatologist-diagnosed psoriatic arthritis in patients with psoriasis in European/North American dermatology clinics. J Am Acad Dermatol. 2013 Nov;69(5):729-35

    7 Exum ML, Fleischer AB, Jr., Reboussin DM. Psoriasis causes as much disability as other major medical diseases. J Am Acad Dermatol 1999; 41(3 Pt 1):401-7.

    8Farley E et al. Psoriasis: comorbidities and associations. G Ital Dermatol Venereol. 2011 Feb;146(1):9-15.

    9 Krueger JG, Koo J, Lebwohl M, et al. The impact of psoriasis on quality of life: Results for a 1998 National Psoriasis Foundation patient membership survey. Arch Derm. 2001;  137:280-284.

    10 Rapp SR, Feldman SR, McKenzie BS, Kastelein RA, Cua DJ. Understanding the IL-23 IL-17 immune pathway. Trends in immunology 2006; 27(1):17-23.

    11Consenso Brasileiro de psoríase 2012. Disponível em http://www.ufrgs.br/textecc/traducao/dermatologia/files/outros/Consenso_Psoriase_2012.pdf. Último acesso em 12 de fevereiro de 2015.

    12Portal da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Disponível em http://www.sbd.org.br/psoriase-doenca-afeta-3-milhoes-de-brasileiros/. Último acesso em 02 de outubro de 2014.

    13 Onishi RM, Gaffen SL. Interleukin-17 and its target genes: mechanisms of interleukin-17 function in disease. Immunology. 2010; 129: 311-21.

    14 Ivanov S, Linden A. Interleukin-17 as a drug target in human disease. Trends in Pharmacological Sciences 2009; 30(2):95-103.

    15 McKenzie BS, Kastelein RA, Cua DJ. Understanding the IL-23 IL-17 immune pathway. Trends in immunology 2006; 27(1):17-23.

    16 Rapp SR, Feldman SR, Exum ML, Fleischer AB, Jr., Reboussin DM. Psoriasis causes as much disability as other major medical diseases. J Am Acad Dermatol 1999; 41(3 Pt 1):401-7.

    17.Johansen C, Usher PA, Kjellerup RB, et al. Characterization of the interleukin-17 isoforms and receptors in lesional psoriatic skin Brit J Dermatol. 2009; 160:319-24.

    18 Arican O, Aral M, Sasmaz S, et al. Serum levels of TNF-alpha, IFN-gamma, IL-6, IL-8, IL-12, IL-17, and IL-18 in patients with active psoriasis and correlation with disease severity. Mediators Inflamm. 2005; Oct 24;2005(5):273-9.

    19Inflammation. In: American Heritage Dictionary of the English Language. Houghton Mifflin; 2009.

    20 Cho JH, Gregersen P. Genomics and the multifactorial nature of human autoimmune disease. N Engl J Med 2011; 365(17):1612-23.

    21 Cytokine. In: American Heritage Dictionary of the English Language. Houghton Mifflin; 2009.

    22Medzhitov R. Origin and physiological roles of inflammation. Nature 2008; 454(7203):428-4.

    23Nathan C. Points of control in inflammation. Nature 2002; 420(6917):846-52.

    24Parkin J, Cohen B. An overview of the immune system. Lancet 2001; 357(9270):1777-89.

    25 Griffiths CE and Barker JN. Pathogenesis and clinical features of psoriasis. Lancet. 2007;370:263-271.

    26 Johnson-Huang LM, Lowes MA, Krueger JG. Putting together the psoriasis puzzle: an update on developing targeted therapies.Dis Model Mech. 2012;5:423-433.

    27Chiricozzi A, Guttman-Yassky E, Suárez-Fariñas M, et al. Integrative responses to IL-17 and TNF-α in human keratinocytes account for key inflammatory pathogenic circuits in psoriasis. J Invest Dermatol. 2011;131:677-687.

    28Patel DD, Lee DM, Kolbinger F, et al. Effect of IL-17A blockade with secukinumab in autoimmune diseases. Ann Rheum Dis. 2012 December 9 [Epub ahead of print].

    29 Puel A, Cypowyj S, Bustamante J, et al. Chronic mucocutaneous candidiasis in humans with inborn errors of interleukin-17 immunity. Science. 2011;332:65-68.

    30Puel A, Döffinger R, Natividad A. Autoantibodies against IL-17A, IL-17F, and IL-22 in patients with chronic mucocutaneous candidiasis and autoimmune polyendocrine syndrome type I. J Exp Med. 2010;207:291-297.

    31Estudo Clear (secuquinumabe x ustekinumabe). Disponível em: https://clinicaltrials.gov/ct2/show/NCT02074982?term=secukinumab+and+ustekinumab&rank=1 Acessado a: 19 de março de 2015

    32 McLeod LD, Mallya UG, Fox T, Strober BE. “Psoriasis Patients With PASI 90 Response Achieve Greater Health-Related Quality-of-Life Improvements Than Those With PASI 75 Response.” European Association of Dermatology and Venereology Congress. Amsterdam, Netherlands. 10 October 2014.

    33 Estudo realizado pela Ipsos Healthcare entre 15/09 e 15/10 com abrangência no Brasil, 1.000 entrevistas domiciliares (F2F) em 70 cidades, sendo 9 regiões metropolitanas na população de 16 anos ou mais. Essas pessoas foram distribuídas regionalmente no Brasil: Nordeste: 22 municípios | Norte/Centro-Oeste: 6 municípios | Sudeste: 30 municípios | Sul: 12 municípios.O presente estudo possui uma margem de erro amostral de 3 p.p.

    Infográfico Psoríase 

    1 Langley RG. et al. Secukinumab in plaque psoriasis–results of two phase 3 trials. N Engl J Med. 2014 Jul 24;371(4):326-38
    2 Site da National Psoriasis Foundation. Último acesso em 27 de outubro de 2014.
    3 Reich K. The concept pf psoriasis as a systemic inflammation : implications for disease management. J Eur Acad Dermatol Venereol. 2012 Mar;26 Suppl 2:3-11
    4 Consenso Brasileiro de psoríase 2012. Disponível em http://www.ufrgs.br/textecc/traducao/dermatologia/files/outros/Consenso_Psoriase_2012.pdf. Último acesso em 12 de fevereiro de 2015.
    5 Krueger G, Arch Dermatol 2001;137:280-284.
    6 Portal da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Disponível em http://www.sbd.org.br/psoriase-doenca-afeta-3-milhoes-de-brasileiros/. Último acesso em 27 de outubro de 2014.
    7 Rapp SR et al. JAAD1999;41 (3 Pt 1):401-7
    8 Stern RS. et al. J Investig Dermatol Symp Proc. 2004 Mar;9(2):136-9.
    9 Henes JC., et al. High prevalence of psoriatic arthritis in dermatological patients with psoriasis: a cross-sectional study. Rheumatol Int. 2014 Feb;34(2):227-34
    10 Mease PJ. et al. Prevalence of rheumatologist-diagnosed psoriatic arthritis in patients with psoriasis in European/North American dermatology clinics. J Am Acad Dermatol. 2013 Nov;69(5):729-35
    11Haroon M. et al. High prevalence of psoriatic arthritis in patients with severe psoriasis with suboptimal performance of screening questionnaires. Ann Rheum Dis. 2013 May;72(5):736-40
    12 Zachariae H. et al. Quality of Life and Prevalence of Arthritis Reported by 5,795 Members of the Nordic Psoriasis Associations Data from the Nordic Quality of Life Study Acta Derm Venereol 2002; 82: 108-13
    13 López Estebaránz JL. et al. Prevalence and clinical features of psoriatic arthritis in psoriasis patients in Spain. Limitations of PASE as a screening tool. Eur J Dermatol. 2014 Oct 21
    14 Gelfand JM et al. Arch Dermatol. 2007 Dec;143(12):1493-9
    15 Armstrong AW. et al. Psoriasis comorbidities: results from the National Psoriasis Foundation surveys 2003 to 2011. Dermatology. 2012;225(2):121-6.
    16 Zachariae H. Prevalence of joint disease in patients with psoriasis. Am. J. Clin. Dermatol. 2003; 4 (7):441-447
    17 Finlay AY, Khan GK: Dermatology Life Quality Index (DLQI): A simple practical measure for routine clinical use. Clin Exp Dermatol 19:210–216, 1994
    18 Lewis V.& Finlay A.Y. 10 Years Expirience of the Dermatology Life Quality Index (DLQI): The Society of investigative dermatology 2004; 169-180
    19 EMEA Guideline on Clinical Investigation of Medicinal Products Indicated for the Treatment of Psoriasis; November 2004.
    20 Dermatology Life Quality Index : Information & conditions concerning use. Disponível em http://www.dermatology.org.uk/quality/dlqi/quality-dlqi-info.html. Último acesso em 20 de fevereiro de 2015.
    21 Revicki DA et al. Dermatology 2008; 216: 260-270
    22 Christophers E et al. J Eur Acad Dermatol Venereol. 2006;20:921-925
    23 Puig L, Lopez A, Vilarrasa E, Garcia I. Efficacy of biologics in the treatment of moderate-to-severe plaque psoriasis: a systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials with different time points. JEADV (2013) 28(12): 1633 1653 24. M.Sanford, K.McKeage Secukinumab: First global approval (2015) 75 329:338

    Infográfico IL17-A

    1 Miossec P, Kolls JK. Nat Rev Drug Discov. 2012 Oct;11(10):763-76. doi: 10.1038/nrd3794.

    2 Ivanov S & Lindena Arm. Tarceonldosg iinca Pl hSciences. 2009; 30(2):95-103.

    3 McKenzie BS, et al. Trends in immunology. 2006; 27(1):17-23.

    4 lHs uo fY t,h eet aNle. Awn Ynork Academy of Sciences. 2011 Jan;1217:60-76.

    5 Chiricozzi A, Guttman-Yassky E, Suárez-Fariña Js IMnv, ets ta Dl. ermatol. 2011;131:677-687.

    6 Martin DA, Towne JE, Kricorian G, et al. J Invest Dermatol. 2013 JanN;1e3s3t(l1e) F:1O7,- e2t6 a.

    7 N Engl J Med. 2009; 361(5):496-509.

    8 Johansen C, et al. Brit J Dermatol. 2009; 160:319-24.

    9 Arican O, et al. Mediators In_amm. 2005; Oct 24;2005(5):273-9.

    10 Mayo Clinic website (Psoriasis symptoms). Astc 2ce0s1s3e. d1

    11 5 K Aoupgf Mu , et al. Nat Rev Drug Discov. 2010; 9(9):703-18.

    12 Onishi RM & Ga_en SL. Immunology. 2010 1; 132. K9r(u3)e:3g1e1r -J2 e1t. al. J Allergy Clin Immunol.2012; 130(1):145-154.

    14 Patel DD, Lee DM, Kolbinger F, et al. Ann Rheum Dis. 2012 Dec 9 [Epub ahead of print].

    15 S. P, Buuesl tAa,m Caynptoew Jy, ej t al. Science. 2011;332:65-68.

    16 Puel A, Dö_nger R, Natividad A. J Exp Med. 2010;207:291-297.

     

Jornalista
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
×
Jornalista Grupar EncontrAR
Jornalista, motivada pelo diagnóstico de artrite reumatoide aos 26 anos, “Patient Advocacy”, Arthritis Consumer, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde, eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.
Anúncios

Comentário

comentários

Olá, deixe um comentário!